Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Uchimura: A máquina perfeita

Imparável no All-Around desde 2008, o japonês continua a construir um legado muito difícil de igualar

• Foto: Reuters

"Não posso ser comparado com Phelps e Bolt porque todos os conhecem. Ninguém sabe quem é o Kohei..." As palavras são de Kohei Uchimura. O nome não lhe diz nada? Trata-se de um autêntico fenómeno da ginástica artística. Sempre tímido e sem querer dar nas vistas – só o faz quando está a competir... –, Uchimura venceu a prova individual de All-Around em todas as grandes competições desde Pequim’2008. Com uma prova por ano, incluindo os Jogos em Londres e, agora, no Rio, Kohei completou dois ciclos olímpicos perfeitos: nunca um ginasta havia conseguido completar um único sequer. E, daqui a quatro anos, Tóquio será o palco.

Desta feita, foi dramático. Parecia mesmo que o superatleta, de 27 anos, ia ser derrotado pela inspiração do ucraniano Oleg Vernaiev. O ginasta de Leste esteve na frente durante toda a prova, mas viu Uchimura tirar um coelho da cartola quando brilhou na barra fixa, a sua especialidade. Vernaiev tentou responder, mas ficou a 0,099 pontos, a diferença mais curta desde Pequim’2008. Mas o ucraniano continuava de sorriso rasgado no rosto. Só isso mostra o poderio de Kohei. "Deixei-o nervoso! Está de parabéns, é o rei da ginástica. É como se fosse o nosso Michael Phelps. Fiz tudo o que podia, ele é uma lenda para nós", atirou Vernaiev.

Tudo começou na garagem

Não é surpresa que o percurso de Uchimura na ginástica tenha começado bem cedo, logo aos 3 anos. Qual tradição de família, o pequeno Kohei deu os primeiros passos na garagem. Para visualizar melhor todos os movimentos, usava um peluche da pantera cor de rosa para fazer testes e, imagine-se, a pantera ainda vai na sua mala para todas as provas.

Orgulhoso por ser comparado a um robô devido aos momentos mais precisos, Uchimura prima pela disciplina em tudo... menos na alimentação. É verdade, não está a ler mal. Conta quem sabe que um chocolate chamado Black Thunder nunca pode faltar e que vegetais... nem vê-los! Ao que parece, Kohei está a esforçar-se para incluir legumes na dieta, mas não é pela falta deles que deixa de arrasar toda a concorrência.

E mesmo a treinar horas a fio por dia, o japonês, que vai disputar a final de solo amanhã, arranja tempo para jogar... Pokémon Go. Aliás, Uchimura não reparou que tinha o roaming ativo e recebeu uma conta de... 4.500 euros. Um fenómeno em toda a linha.





Gustavo rendido à simplicidade

Mesmo que uma lesão tenha impedido Gustavo Simões de competir, o ginasta português está no Rio e não esconde a admiração por Uchimura. "Apesar de fazer coisas difíceis, torna-as fáceis. É tudo muito correto e deve ser dos atletas que tem menos descontos em todos os aparelhos. É isso que o destaca. Não há dúvidas de que é o melhor de sempre", contou-nos o português, de 26 anos, que confessa não conhecer bem bem o nipónico: "Ele nem fala inglês. É frio, mas parece estar a ficar um bocadinho mais descontraído com o tempo! Mostrou isso desta vez, estava todo sorridente."

Certo é que já houve um português a ficar à frente de Uchimura. Trata-se de Luís Araújo, que conseguiu melhor pontuação nas Universíadas, em 2007, nos saltos de cavalo. 

Por Pedro Gonçalo Pinto
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Ginástica Artística

Notícias

Notícias Mais Vistas

M M