O Sporting gostaria de ter um treinador do clube a orientar os judocas leoninos que vão estar nos Jogos Olímpicos, à semelhança daquilo que aconteceu no recente Masters de Guadalajara (México), onde foi Pedro Soares a dar indicações a Joana Ramos (52 kg), Sergiu Oleinic (66 kg) e Jorge Fonseca (100 kg). O selecionador João Neto orientou, apenas, Yahima Ramirez (78 kg), que não conseguiu o apuramento, concluída a última prova de qualificação para o Rio’2016.

A pretensão dos leões é legítima, tendo em conta os caprichos dos atletas, que gostam de ter treinadores da sua inteira confiança. Só que a questão não é tão simples como pode parecer, porque a Federação (FPJ) apenas poderá inscrever no Rio’2016 dois treinadores e há um que está certo, o japonês Go Tsunoda, com o objetivo de levar Telma Monteiro (57 kg), do Benfica, até às medalhas.

O selecionador João Neto revelou que nada sabe sobre a pretensão do Sporting: "Julgo que será especulação", mas admitiu que "foi Pedro Soares a orientar os judocas do Sporting no Masters".

Os leões nada têm a opor quanto à situação de privilégio de Telma Monteiro, a melhor portuguesa de sempre, em ter um treinador pessoal para os Jogos, mas, sendo Go Tsunoda um técnico que tem trabalhado com os encarnados, será pouco consensual se o treinador nipónico orientar no Rio’2016 os outros dois judocas das águias – Nuno Saraiva (73 kg) e Célio Dias (90 kg) –, e que os atletas do Sporting recebam instruções para o tapete de João Neto.

Recorde igualado

Portugal vai ter 6 judocas no Rio’2016 igualando o registo de Sydney’2000, onde Nuno Delgado ganhou o bronze. São as maiores delegações de sempre desde o fim da era open, em Barcelona’1992, onde estiveram 8 judocas.


Autor: Alexandre Reis