Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Anderson Silva enfurece fãs

EDGAR VENCE PENN E CONQUISTA TÍTULO

A organização de um evento de MMA acarreta sempre alguns riscos. Pode haver um combate que se arraste quase até ao fim sem acontecer praticamente nada, pode haver uma decisão discutível a tirar o título a um campeão popular e pode ainda dar-se o caso de uma das maiores vedetas da companhia decidir que não lhe apetece bater no adversário. O que Dana White nunca esperou foi que tudo isto acontecesse na mesma noite.

Os problemas começaram no primeiro combate principal, que opôs Matt Hughes a Renzo Gracie. Sendo Hughes um wrestler exímio e Renzo um mestre de jiu-jitsu (ou não fosse ele um Gracie) poder-se-ia esperar uma grande luta no chão, mas ao invés disto tivemos quase 15 minutos de striking muito pouco conseguido. Renzo, que antes do evento declarou "bater como uma menina", foi desferindo golpes praticamente à toa. Já Hughes não fez muito melhor, com a diferença de que a meio do segundo assalto se lembrou que podia atacar a perna da frente de Renzo com pontapés. Se assim pensou, melhor o fez, sendo que perto do fim do terceiro assalto Renzo já caía com cada toque. A 20 segundos do final Hughes conseguiu mesmo o TKO, fruto de uma combinação de socos que derrubou o seu adversário, porém nessa altura as vaias do público já eram muitas.

De seguida tivemos B.J. Penn a defender o título de pesos leves contra Frankie "The Answer" Edgar. Penn ia pontuando com o seu jab, mas diga-se que Edgar se movia tanto que quase parecia desfocado. Ao longo de 25 minutos deu mostras de uma condição física excelente, sem nunca abrandar o ritmo, sendo que foi até no último assalto que conseguiu executar um takedown a Penn, coisa que o havaiano não sofria há anos na categoria de pesos leves. Contudo, e apesar de no final do combate Penn ser quem apresentava mais estragos no rosto, muitos fãs consideraram que o campeão tinha feito o suficiente para manter o título. Os juízes não pensaram assim e deram a vitória a Edgar por decisão unânime, que assim se tornou o novo campeão de pesos leves da UFC.

Quando se poderia pensar que a noite seria lembrada pelo triunfo de Edgar sobre Penn, eis que Anderson Silva se encarregou de mudar os planos. Se as prestações do brasileiro contra Patrick Côté e Thales Leites já tinham encolerizado Dana White, esta última contra Demian Maia conseguiu enervar o patrão da UFC ao ponto de sair para os bastidores antes mesmo de o combate terminar, recusando-se mesmo a colocar o título à cintura de Silva como é apanágio fazer-se com os campeões.

Anderson iniciou a luta praticamente a dançar, atingindo Maia quando e como queria, parecendo disposto a ridicularizar o seu adversário. Demian, nitidamente receoso de ser rapidamente posto KO caso descurasse a sua guarda, recusava-se a tomar a iniciativa e ia simplesmente contornando Silva. Este começou a dar mostras de impaciência ao segundo assalto, desafiando nitidamente Maia a bater-lhe, coisa que o candidato não ousava fazer. Chegado a meio do terceiro assalto, numa altura em que Demian já tinha o rosto muito castigado, Anderson Silva pareceu fartar-se e decidir dar a provar ao adversário o seu próprio remédio, limitando-se a fugir de Maia (chegando até a refugiar-se atrás do árbitro) até ao final do quinto assalto. Durante estes longos minutos em que o próprio Demian desesperava com a falta de acção de Silva, o público foi por turnos vaiando o campeão, gritando o nome de Maia e gritando até por Georges St. Pierre, que segundo alguns rumores pode estar na calha para enfrentar Anderson Silva.

Na conferência de imprensa final Anderson Silva queixou-se de falta de respeito da parte de Demian Maia e alegou que a sua exibição tinha sido justamente para castigar essa atitude. Todavia esta desculpa não convenceu Dana White, que admite não saber o que fazer com o brasileiro, já que este teima em tratar cada suposto candidato em pesos médios como um insulto e um desperdício das suas capacidades. A solução poderá estar em dar-lhe combates mais apelativos contra adversários que tenham efectivamente a mínima possibilidade de o vencer, nem que para isso se tenha de pôr Silva a combater em pesos pesados. Diga-se em abono da verdade que o talento de Anderson é tal que este poderia mesmo vir a conquistar o título de pesados, especialmente se a UFC continuar sem conseguir contratar um certo e determinado russo.

Lista completa de resultados do UFC 112:

Anderson Silva venceu Demian Maia por decisão unânime.

Frankie Edgar venceu B.J. Penn por decisão unânime.

Matt Hughes venceu Renzo Gracie por TKO (4:40 do terceiro assalto).

Rafael dos Anjos venceu Terry Etim por submissão (4:30 do segundo assalto).

Mark Munoz venceu Kendall Grove por TKO (2:50 do segundo assalto).

Phil Davis venceu Alexander Gustafsson por submissão (4:55 do primeiro assalto).

Rick Story venceu Nick Osipczak por decisão dividida.

DaMarques Johnson venceu Brad Blackburn por TKO (2:08 do terceiro assalto).

Paul Kelly venceu Matt Veach por submissão (3:41 do segundo assalto).

Jon Madsen venceu Mostapha Al-Turk por decisão unânime.

Continuem atentos ao Record Online, e lembrem-se que dispõem do endereço mmanorecord@gmail.com para as vossas perguntas, críticas ou sugestões. Em breve teremos aqui a antevisão do evento Strikeforce: Nashville, que promete acção para todos os gostos. Até lá!

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de MMA

Notícias

Notícias Mais Vistas

M M