Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Estaca zero sem um espelho

Etapa anulada em dia de incidente duplo com Elisabete Jacinto

Dia atribulado na primeira etapa do Libya Rally. A tirada entre Agadir e Tan-Tan foi anulada ao cair da noite, devido a um erro nas coordenadas dadas às equipas, e já após do protesto de Elisabete Jacinto, cujo camião foi abalroado duas vezes por um rival.

O dia começou com a ligação de 264 quilómetros até ao início da especial, de 185. As motos partiram primeiro, num percurso inicial com mais de 25 km de praia. Mas os problemas começaram cedo: os waypoints dos roteiros estavam anormalmente situados, quer em cima de dunas inatingíveis, quer no fundo de ravinas perigosas.

A equipa Oleoban tentou cumprir o trajeto e foi nessa difícil tarefa que aconteceu o impensável: um choque lateral entre camiões.

"Tivemos de nos desviar [da rota] porque havia um waypoint mal assinalado. Eu vi o outro camião atrás de mim pelo espelho mas pensei que ele se fosse desviar. Mas não desviou e bateu-nos!", comentou Elisabete a Record, ao lado do camião danificado, que ficou sem o espelho esquerdo.

A piloto explicou depois que o mesmo camião acabou por chocar novamente com o da equipa portuguesa, após várias ameaças: "Só havia uma pista, e até sou de me desviar quando são mais rápidos, mas ele veio novamente para cima de nós e bateu-nos pela segunda vez. Não pode acontecer".

A Oleoban apresentou queixa de imediato junto da organização por conduta antidesportiva, mas nenhuma sanção foi imposta dado que a etapa viria a ser anulada.

O organizador Gert Duson admitiu o erro nas coordenadas e comunicou o que já era esperado: "Como organizador, tenho de tomar decisões. Para esta ser uma corrida honesta, a etapa será anulada". A prova (re)começa hoje, com 614 km entre Tan-Tan e Icht.
Por Luís Miroto Simões
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Libya Rally'2016

Notícias

Notícias Mais Vistas

M M