Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Europeus: Tamila Holub sentiu falta de companhia para 'picar' na final dos 1.500 metros livres

Atleta do Sporting de Braga terminou a prova no sétimo lugar

• Foto: FPN
A nadadora portuguesa Tamila Holub disse esta terça-feira que lhe faltou companhia para "picar" na segunda metade da final dos 1.500 metros livres dos Europeus de natação, que decorrem em Glasgow, na Escócia.

A atleta do Sporting de Braga terminou a prova no sétimo lugar, em 16.26,82 minutos, 35,21 segundos atrás da vencedora, a italiana Simona Quadarella.

Tamila Holub tinha como estratégia manter-se 'colada' à nadadora da pista ao lado, a eslovena Tjasa Oder, o que conseguiu por pouco tempo, e depois tentou seguir as nadadoras que também ficaram mais atrás, mas que estavam no lado oposto da piscina.

"Até metade da prova consegui aguentar-me bem com o meu ritmo, e até tentando apanhar as outras raparigas que iam do outro lado da piscina [apesar] de ser difícil vê-las. Mas foi má sorte, porque elas, mais juntas, em grupo, conseguiam 'picar' uma com a outra. Eu ia no meu canto, sozinha, isolada, por isso, na segunda metade da prova, onde fazia falta alguém para competir, fui sozinha e notou-se isso", afirmou, em declarações à agência Lusa no final da prova.

A nadadora acrescentou: "Quando se fica sozinho nesta prova, é muito difícil manter o ritmo, porque na segunda metade automaticamente quebras e aí, se tens alguém ao teu lado, vais na 'pica' com essa pessoa e fazes a segunda metade forte."

Mesmo assim, considerou positiva a qualificação para a final, que assegurou na segunda-feira com um tempo mais rápido do que hoje (16.25,29 minutos), até porque ainda está a adaptar-se a um novo estilo de treino, depois de ter aceitado uma bolsa de estudo para ingressar na Universidade da Carolina do Norte e assim melhorar a sua técnica na natação.

"Este ano foi diferente por ter passado nos Estados Unidos, foi um método totalmente oposto àquele que eu estou habituada. Até seria normal este ano não ter resultados muito bons, por ser um ano de adaptação, por isso até estou bastante feliz com essa final", confiou.

A atleta de 19 anos, que competiu nos Jogos Olímpicos do Rio2016 e quer estar em Tóquio2020, afirma que as condições de que agora beneficia "são muito boas" e acredita que vão fazer uma grande diferença.

Embora os 1.500 metros livres sejam a sua prova principal, Tamila Holub já tinha nadado em Glasgow os 800 metros livres com um tempo (8.37,10 minutos) que ficou a um segundo da sua melhor marca pessoal, e na quinta-feira participa nos 400 metros livres.

O nadador português Gabriel Lopes também competiu durante a sessão da tarde, nas meias-finais dos 200 metros costas, que completou em 2.00,85 minutos, na oitava e última posição da série, não se qualificando para a final, algo que não surpreendeu.

"Os 200 [metros] costas não são a prova em que estivesse com muitas expetativas. O meu objetivo era fazer recorde pessoal e fiz logo de manhã. Se desse para nadar à tarde, melhor. Acho que entrei mais rápido e paguei um pouco o preço no fim da prova. Estou satisfeito, acho que foi uma prestação adequada", comentou.

Lopes tinha-se apurado para as meias-finais dos 200 metros costas com um novo recorde pessoal de 2.00,35 minutos, que foi o 19.º melhor tempo das eliminatórias.

O nadador do Louzan Natação já tinha competido nos 50 metros costas, na sexta-feira, que fez em 25,85 segundos, no 33.º lugar entre os 53 inscritos, e nos 200 metros estilos, a disciplina que privilegia, mas que "não correspondeu às expetativas".

Sexto na terceira série dos 200 metros estilos, fez o 16.º tempo (2.01,42) da geral, que era suficiente para o apuramento, não fosse a regra que determina que cada país só pode apresentar dois nadadores por prova nas meias-finais, situação que também penalizou a Grã-Bretanha e a Rússia.

É o único dos 12 elementos da equipa de natação pura que vai disputar quatro provas no total, faltando os 100 metros mariposa, na quarta-feira, e os 400 metros estilos, na quinta-feira, disciplinas em que tem poucas hipóteses de ir muito longe.

"Como hoje, tentar fazer melhor tempo pessoal e, se vier mais alguma coisa, é bem vinda, é mais um desafio", declarou.
Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Natação

Notícias

Notícias Mais Vistas

M M