A sueca Sarah Sjöström e o norte-americano Caeleb Dressel foram considerados os melhores nadadores do Mundial de natação, que terminou no domingo, em Budapeste, na Hungria.

A atribuição destes prémios por parte da Federação Internacional (FINA) é baseada numa fórmula matemática, que atribui 5 pontos a cada 1º lugar, 3 pontos ao 2º, 2 pontos ao 3º , 1 ao 4º e ainda 2 pontos adicionais para cada recorde do Mundo batido.

Nas senhoras, Sjöström, com três títulos mundiais, uma medalha de prata e dois recordes do Mundo, somou 22 pontos, batendo as americanas Katie Ledecky (18) e Lilly King (15), tal como a húngara Katinka Hosszu (15).

Nos homens, a discussão foi um pouco mais equilibrada porque apesar de Dressel (16 pontos) ter conquistado sete títulos, quatro foram em estafetas e não bateu qualquer recorde mundial, ao contrário do britânico Adam Peaty (14).

Autor: José Morgado