Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Debaixo de neve

Debaixo de neve
Debaixo de neve

Caro leitor de Record, sou o alpinista João Garcia, escrevo-lhe desde o acampamento base do monte Manaslu, que tem 8.163 m de altitude e estou em mais uma expedição do projeto de tentar escalar as 14 montanhas mais altas do Mundo, todas acima de 8.000 metros de altitude, projeto esse chamado "João Garcia à conquista dos picos do Mundo com o Millennium bcp".

A crónica da semana passada foi a descrição do trekking de aproximação a esta montanha, o Manaslu. Chegámos bem ao acampamento base, a cerca de 4.800 metros de altitude. O tempo está bom por estas bandas, ou seja, estrelado à noite e com pouco vento; soalheiro de manhã, mas a deteriorar-se pelo meio-dia; e a nevar um pouco pela tarde. Até aqui, tudo bem, já estávamos a habituar ao estremecer de uma avalancha de tempos a tempos, fruto da neve que se acumula nos cumes ao nosso redor, incluindo a parede sudoeste do Manaslu. Mas, agora, o ruído incessante das avalanchas parece a passagem de um comboio sem fim.

 

O que está a acontecer é, sem dúvida, uma perturbação meteorológica acentuada, que provoca há mais de 48 horas fortes nevões e algum vento forte. Nevou cerca de 1 metro e sair da tenda, que era descida para a neve, passou a ser uma saída do buraco. Para irmos de uma tenda até à outra temos de cavar trincheiras...

 

O acampamento base tem mais conforto do que os próximos acampamentos de altitude que esperamos montar para nos facilitar a tarefa de tentar subir ao topo desta montanha e que se resumirão apenas a uma tenda. Aqui em baixo temos uma tenda grande verde, que é a cozinha; uma tenda esférica à qual chamamos a tenda messe (onde presentemente vos escrevo esta crónica em tempo RECORD, com a ajuda de um computador alimentado por painéis solares que este mau tempo não permite que funcionem corretamente) e várias tendas pessoais onde cada um dorme e arruma o seu equipamento pessoal.

 

Tem nevado tanto que, de 6 em 6 horas, somos obrigados a aliviar as tendas do excesso

de neve ou, então, colapsam com o peso! Foi o que aconteceu à tenda messe laranja, que foi abaixo com o peso da neve acumulado durante a noite de anteontem. Nem queria acreditar no que via!

Nas nossas tendas pessoais é fácil resolver este problema dando umas murraças pelo lado de dentro, mas nas outras duas tendas maiores é necessário levantarmo-nos de noite e, à pazada, tirar alguma dessa neve. Para passar a jogar pelo seguro, ergui dois bidons plásticos de transportes de equipamentos e um bastão de marcha a fazer de coluna central dentro desta tenda esférica. Parece que a coisa funcionou...

 

Em todas as minhas expedições tento inovar em algo, melhorar algum aspeto, procedimento

ou equipamento, pois só assim faz sentido, só assim sinto que continuo a evoluir e a "crescer como ser humano". Assim, este ano, o Vítor Baía, amigo de longa data e a pessoa que me tem enviado a meteorologia das montanhas que tenho escalado, desde Portugal, este ano veio connosco para realizar as suas previsões a partir do acampamento base e para, "in loco", poder perceber melhor os fenómenos que decifra através dos seus modelos matemáticos de previsão, meteogramas e tefigramas, com a ajuda da Internet.

 

Mas, infelizmente, por questões técnicas do satélite Inmarsat, sistema BGAN ou do meu terminal de satélite (ainda não sei bem, mas, enfim...) de início não tivemos Internet e, assim, entendemos que o Vítor deveria regressar a Kathmandu para poder "ajudar" a expedição, enviando de lá, via SMS, para um telefone, pequenos resumos das suas previsões meteorológicas, como aliás tem sido feito no passado, mas estando ele sempre em Portugal. Já está há quase uma semana no seu trekking de regresso à capital do Nepal e qual não  vai ser o seu espanto quando lá chegar e souber que o problema da net já está resolvido!

 

Mau tempo no canal nunca assustou o João Garcia (já dizia Vitorino Nemésio!?!), por isso, aqui trata-se de um jogo de paciência, pois sabemos que depois da tempestade vem a bonança... Costumava dizer aos meus alunos que uma expedição é a "escola da paciência" e esta expedição está a ser, sem dúvida, a revisão de matéria dada...

Abraço e até para a semana.

 

 

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de João Garcia

Notícias

Notícias Mais Vistas

M M