É com o intuito de "garantir para já a permanência" e a médio prazo "liderar o râguebi nacional" que o Benfica se lança esta época na Divisão de Honra. A equipa, que se estreia amanhã com a Agronomia, na Tapada, vem do escalão secundário determinada a ganhar o seu espaço na elite.

"Vai ser a médio prazo a segunda modalidade coletiva do Benfica", garantiu o vice-presidente Fernando Tavares. "Estamos a trabalhar com a formação, houve a necessidade de reforçar a equipa sénior, mas estas duas realidades vão funcionar em paralelo. O râguebi vai ser uma aposta no clube e terá o meu apoio incondicional." O dirigente tem os pés assentes na terra, mas não descarta a hipótese de o Benfica "pregar uma partida" já esta época.

Com uma equipa composta por "90 por cento de jogadores que nunca estiveram na Divisão de Honra", o treinador José Mendes conta com alguns reforços, incluindo três neozelandeses. "A estratégia foi reforçar o pack avançado. Há uma base de partida para atingirmos os momentos que tivemos no passado. A nossa intenção é ficar [na Divisão de Honra] para crescer."

Fernando Tavares contou ainda que o Benfica é contra a intenção da federação em reduzir o campeonato de 12 para 8 equipas em 2018/19, afiançando que o clube vai "defender firmemente" o atual modelo.