Chove em Santiago é título de um célebre filme de Helvio Soto, realizado há 40 anos, que retratou o golpe militar que derrubou Salvador Allende e colocou no poder um dos mais sanguinários ditadores da História do século passado. O título foi a palavra de ordem da operação militar comandada por Pinochet, que  contou com o apoio inequívoco dos EUA.

O golpe finalizou com o assalto ao palácio de La Moneda e com o assassinato de Allende. Foi a 11 de Setembro de 1973.

Hoje não chove em Santiago. A ditadura acabou. A Moneda pode ser visitada e uma estátua de Allende imortaliza aquele que foi o lider da Unidade Popular.

O Chile mudou e a capital é uma cidade fervilhante. O comércio mostra vigor, apesar de ter diante da porta uma enorme concorrência a qual, todavia, ninguém reprime. Os cafés estão cheios, as esplanadas ocupadas de gente que aproveita a amena temperatura trazida pela Primavera. Os turistas, em especial brasileiros, enchem museus, galerias e acabam todos no Mercado Central, em restaurantes de duvidosa qualidade mas very typical. O cheiro a peixe é incrível. O marisco sensaborão.