O chinês Ding Junhui é o primeiro finalista definido do Campeonato do Mundo de Snooker, que decorre até dia 2 de maio na cidade inglesa de Sheffield. A "Estrela do Oriente", como também é conhecido, deixou pelo caminho o veterano escocês Alan McManus numa meia-final que começou a ser decidida desde a primeira sessão quando o jogador asiático conseguiu uma preciosa vantagem de quatro jogos (6-2).

A partir daí Ding limitou-se a gerir e a ampliar a vantagem, apesar de ainda ter perdido a segunda sessão por 5-3. Porém, uma terceira sessão que fechou com um 5-3 a favor de Ding (14-10 no total), colocava demasiada pressão sobre McManus que precisava de vencer 7 dos 9 ‘frames’ possíveis.

No arranque da 4.ª e última sessão, jogada na tarde deste sábado, 30, Ding entrou melhor, fazendo o 15-10, e nem a derrota no 26.º frame feriu a confiança de Junhui. Mais duas vitórias até final, fechando o marcador no 17-11 final, colocaram Ding nas nuvens uma vez que se trata da primeira final de Campeonato do Mundo do asiático, depois de ter perdido nas ‘meias’ de 2011.

Além da vitória, Ding ainda atingiu outros recordes: igualou o recorde de Stephen Hendry como o jogador com mais entradas de 100 ou mais pontos num único encontro (7) e, juntamente com McManus, estabeleceram o jogo com mais ‘centenárias’ de sempre no Crucible (10). Mas a história e a estatística ainda podem continuar a sorrir a Ding, uma vez que tem agora 12 entradas de três dígitos num mundial, estando apenas a 4 do recorde de Hendry numa única edição de mundial (16 em 2002).

Na outra meia-final, que será decidida na noite deste sábado, a partir das 19 horas, mais equilíbrio é impossível. Quando estão realizados 24 frames dos 33 possíveis, Mark Selby e Marco Fu estão empatados com 12 ‘frames’ para cada lado. Teremos finalmente uma final 100% asiática ou Selby irá confirmar a terceira final da sua carreira?

Autor: Miguel Sancho