Qual a probabilidade de uma pequena cidade viver, no mesmo dia, duas conquistas desportivas que correm Mundo? Quase nula, dirão os céticos. Mas aconteceu, diz a realidade. O dia 2 de Maio será sempre uma data histórica para Leicester. Se as "raposas" de Ranieri brilharam nos relvados, numa outra superfície verde o filho pródigo da cidade, Mark Selby, cintilou ainda mais alto ao sagrar-se, pela segunda vez na carreira, Campeão do Mundo de Snooker.

Louco pelo clube da sua terra, Selby era o homem mais feliz do mundo: "Nem sei o que dizer. Há dois anos, quando venci o mundial pela primeira vez, os meus "foxes" subiram à Premier League. Agora repeti o triunfo e eles venceram a Liga. Nem imagino o que acontecerá se eu fizer aqui o tri… Liga dos Campeões?" brincou o "Jester from Leicester" na conferência de imprensa que decorreu após a vitória sobre o chinês Ding Junhui, por 18-14.

A festa do novo rei do snooker, que decorreu num hotel nas imediações do Crucible Theatre de Sheffield, foi apenas a primeira: "Festejar a sério só em Leicester. Irei ao centro do relvado com a taça, como fiz em 2014, e fui convidado para me juntar à "parada dos campeões" no autocarro aberto que irá percorrer o centro da cidade no próximo fim-de-semana. Será memorável", adiantou Selby.

A pergunta que se impunha era saber se Selby soube da vitória durante ou só após o jogo. "Soube logo na hora por um amigo que tinha nas bancadas. Tentei não me desconcentrar e vencer a final, mas por dentro fiquei com a sensação que era um bom sinal e iríamos mesmo ter festa a dobrar", confessou o número 1 do snooker mundial.

Autor: Miguel Sancho