Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

João Pereira entre a recuperação física plena e o sonho de Tóquio 2020

Triatleta está há quatro meses a tratar de uma pubalgia

• Foto: Lusa
A dois anos dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, o triatleta João Pereira procura ultrapassar os problemas físicos dos últimos meses, com o sonho de fazer no Japão um resultado ainda melhor do que o quinto lugar do Rio'2016.

Em declarações à Lusa, num encontro da equipa que constitui o projeto olímpico da Federação Portuguesa de Triatlo, na qual se incluem também os atletas João Silva, Melanie Santos, Miguel Arraiolos, Helena Carvalho, Vasco Vilaça, Vanessa Fernandes, Andreia Ferrum e ainda Filipe Marques (paratriatlo), João Pereira garante estar "a cerca de 80 por cento" da sua capacidade física, por força da pubalgia que tem vindo a tratar há quatro meses.

Esta circunstância tem penalizado os resultados no apuramento olímpico, mas a serenidade é total entre o atleta do Benfica, de 31 anos, e a sua equipa técnica, que em 2018 passou a ser constituída por Paulo Antunes e Pedro Leitão.

"Sinto-me mais elástico. Tive de atualizar o tipo de treino, tinha alguns vícios e no caminho em que estava não iria fazer melhor do que aquilo que já havia conseguido. Senti que tinha de mudar", explicou, sobre a mudança técnica, acrescentando: "Estou tranquilo para o apuramento olímpico, porque um top-3 numa etapa quase assegura uma vaga."

Depois do ouro no triatlo dos Jogos do Mediterrâneo e do nono lugar na estreia este fim de semana na prova de estafetas mistas em Edmonton (Canadá), numa vertente que em 2020 será modalidade olímpica, João Pereira tem agora no horizonte imediato um estágio em altitude em Font Romeu (Pirenéus), intercalado por competições em Glasgow, Montreal e Gold Coast.

"Tenho tido mais cuidado no treino de ginásio e esse trabalho vai tornar-me também um atleta mais completo", sublinhou João Pereira, que realça ainda a "grande evolução técnica do triatlo" nos últimos anos.

"A modalidade está cada vez mais competitiva", adiantou.

No mesmo sentido, o técnico Paulo Antunes evidenciou a "evolução muito positiva" do seu pupilo, enaltecendo também a maturidade e experiência de João Pereira ao longo de uma "fase que não foi fácil" nos últimos meses.

"A capacidade e o compromisso estão lá, é só preciso manter-se tranquilo, porque as coisas vão acontecer. O João sabe que tem a capacidade para obter um lugar de topo, é um atleta experiente, forte mentalmente, confiante e objetivo. Num momento de decisão, é o tipo de atleta que pode fazer a diferença".

Sobre o estágio que arranca já esta quarta-feira nos Pirenéus, Paulo Antunes assume que é "uma fase muito importante" na temporada, até porque "ainda há pontuações para ir buscar até ao fim deste ano".

Com a meta apontada a um grande resultado em Tóquio, atleta e treinador adiantam também a realização de um estágio já em solo nipónico em 2019 para facilitar posteriormente a adaptação ao clima e à humidade que se fará sentir nos Jogos Olímpicos.
Por Lusa
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Triatlo

Notícias

Notícias Mais Vistas

M M