O Campeonato do Mundo de 49er vai decorrer no Porto e em Matosinhos de 25 de agosto a 2 de setembro, com 350 atletas envolvidos de 60 países diferentes, em prova organizada pelo Clube de Vela Atlântico.

Ao todo, 130 embarcações, entre eles mais de uma dezena de medalhados olímpicos, vão competir pelos títulos mundiais de 49er e 49er FX, a classe feminina, ao longo de nove dias de prova.

É a segunda vez que Portugal acolhe o evento, depois de 2007, quando os britânicos Stevie Morrison e Ben Rhodes se sagraram campeões mundiais em Cascais.

As duas cidades nortenhas, que já tinham recebido o Europeu da modalidade em 2015, com a organização a prever um impacto económico do mundial "superior a um milhão de euros".

Citado em comunicado, divulgado esta quarta-feira, Nuno Amado, da organização da prova, explicou que o Mundial é uma "oportunidade única para a promoção desta modalidade fantástica, que conquista cada vez mais 'aficionados' em Portugal e, em particular, no norte do país".

Para o autarca do Porto, Rui Moreira, a realização do Mundial é "mais um exemplo da estratégia conjunta" com Matosinhos, uma "das melhores formas de potenciar e dar a conhecer o concelho" matosinhense, apontou, citado em comunicado, o presidente da Câmara de Matosinhos, Eduardo Pinheiro.

A classe 49er está integrada no programa olímpico desde 2000, em Sydney, na Austrália, enquanto a 49er FX fez a sua estreia nos Jogos do Rio'2016.

Em 2016, na cidade norte-americana de Clearwater, os neozelandeses Peter Burling e Blair Tuke sagraram-se campeões mundiais, com as espanholas Támara Echegoyen e Berta Betanzos a vencer a classe feminina.

Autor: Lusa