Os velejadores Jorge Lima e José Costa, que lutavam pelo pódio do Mundial de 49er, estiveram hoje menos bem que nas jornadas anteriores e encerram no 12.º lugar o campeonato que decorreu ao largo de Porto e Matosinhos. Os portugueses, que estavam a um ponto do segundo lugar, somaram 10, 20, 9 e 14 pontos, o que levou a que caíssem do sétimo para o 12.º lugar final, com 47 pontos.

As condições meteorológicas não ajudaram em nada o Mundial ao longo da semana, com três dias sem regatas, ora por falta de vento ou nevoeiro, ora por vento demasiadamente forte. Acabaram por se disputar apenas 10 das 16 regatas previstas, com os campeões da Europa, os britânicos Dylan Fletcher-Scott/Stuart Bithell, a confirmarem o favoritismo e conseguir a vitória final, com 19 pontos.

Em segundo lugar, ficou a embarcação dos também britânicos James Peters/Fynn Sterritt (23) e o bronze para os austríacos Benjamin Bildstein/David Huss (28).

"Tivemos um pouco de tudo, dias de nevoeiro e sem vento, dias com demasiado vento e dias excelentes como o de hoje. Começámos recentemente, preparámo-nos bem e estamos muito felizes com a vitória. É muito promissora para o futuro", disse no final Dylan Fletcher-Scott.

Disposição diferente tinham os portugueses, apesar de considerarem que "o objetivo principal foi cumprido". "Queríamos a manutenção no Projecto Olímpico e garantir condições para o futuro. Obviamente, que queríamos mais. Comprometemo-nos ao top 10/12, fomos para o dia de hoje com possibilidades de pódio, de nível 2 ou de nível 1 de Projecto Olímpico, inclusive, mas não conseguimos concretizar", disse Jorge Lima.

"Tivemos ali algumas situações inesperadas, estava um dia puxado e a este nível os erros pagam-se caros. O 12.º lugar deixa-nos orgulhosos, mas queríamos mais", acrescentou.

As outras duplas nacionais, Rodolfo Pires/Gonçalo Pires e Francisco Maia/Afonso Maia terminaram o Mundial nas 67.ª e 76.ª posições, respetivamente.

Em 49er FX, as dinamarquesas Jena Mai Hansen/Katja Salskov-Iversen são as novas campeãs do mundo de 49er FX. A tripulação nórdica (30 pontos) suplantou as brasileiras Martine Grael/Kahena Kunze (39) e as neozelandesas Alexandra Maloney/Molly Meech (49).