A conquista da Taça de Portugal pelo Sp. Espinho voltou a mostrar que Miguel Maia é muito mais que a idade que tem no Cartão de Cidadão. Ou antes, muito menos... Com 16 anos, estreou-se como sénior na Ac. Espinho, para três anos mais tarde sagrar-se campeão da 1ª Divisão pela primeira vez e na mesma equipa. No domingo, a pouco mais de um mês de fazer 46 anos, alcançou o 32º título em competições internas, e mais um pelo clube onde fez quase toda a carreira, o Sp. Espinho.

A longevidade do distribuidor não passa só pelo cuidado com o físico ou com a alimentação. É a motivação que, essa, tem de sobra. "Quando me retiro? Vou até onde me deixarem, até me sentir bem, independentemente de ganhar ou perder", começou por nos dizer o experiente jogador. "Existe, acima de tudo, vontade de jogar, de estar com os meus colegas, num clube de referência." Miguel Maia, lembra que começou a jogar voleibol aos 6 anos, "quando já tinha paixão pela modalidade. Depois, junta-se o facto de estar numa cidade que respira voleibol, onde todos sabem e comentam sobre a modalidade , que tem dois clubes na 1ª Divisão e outros nas divisões inferiores. Jogo ainda no clube mais laureado, que tem a única taça europeia de Portugal, não esquecendo, por outro lado, o que eu o João [Brenha] fizemos na praia".

Miguel Maia não traça cenários quanto ao momento de deixar os pavilhões. "Tenho consciência que não sou novo, que há novos jogadores a aparecerem, mas lido bem com isso. Não tenho prazo de validade", confessa. "Tenho o curso de nível 1, 2 e 3 de treinadores. Podia estar a treinar ou até ser diretor-desportivo, mas quero continuar a jogar."

Sem euforias

O foco agora vai estar no playoff do Campeonato Nacional. "A vitória na Taça foi uma lufada de ar fresco, a equipa vai crescer. Mas temos os pés bem assentes no chão. O Benfica parte à frente, porque tem melhor plantel, mas há que contar com a Fonte, que defende o título, e com o Castelo, que tem uma grande equipa."

Sporting e FC Porto serão bem-vindos

De leão ao peito, Miguel Maia esteve entre 1991 e 1994, conquistando três campeonatos, uma Taça de Portugal e duas Supertaças. E quando o Sporting está a finalizar o seu pavilhão, fala-se do possível regresso à modalidade e com a ajuda de Miguel Maia. "Já falei com algumas pessoas do clube, mas a verdade é que não existe nada em concreto. Mas se pensaram em mim, sinto um grande orgulho", disse. "O pavilhão vai ter as medidas legais para o voleibol e parece ser essa a vontade dos seus dirigentes. Seria bem-vindo o regresso, não só do Sporting, como do FC Porto."


Autor: Ana Paula Marques