25.MAR.2017 - 17H00 

Já imaginou uma seleção da Jugoslávia?

Já imaginou uma seleção da Jugoslávia?Já imaginou uma seleção da Jugoslávia?Já imaginou uma seleção da Jugoslávia?Já imaginou uma seleção da Jugoslávia?Já imaginou uma seleção da Jugoslávia?Já imaginou uma seleção da Jugoslávia?Já imaginou uma seleção da Jugoslávia?Já imaginou uma seleção da Jugoslávia?Já imaginou uma seleção da Jugoslávia?Já imaginou uma seleção da Jugoslávia?Já imaginou uma seleção da Jugoslávia?
Jan Oblak/ Atlético Madrid/ Eslovénia

Croácia e Sérvia são as duas únicas antigas repúblicas jugoslavas cujo apuramento para o Campeonato do Mundo de 2018, na Rússia, está bem encaminhado. Os sérvios lideram o Grupo D, em igualdade pontual com a Irlanda (11 pontos), e os croatas comandam o Grupo I, com 13 pontos, mais 3 do que a Islândia e 5 do que a Ucrânia.

Das restantes repúblicas, apenas Montenegro e Eslovénia têm ainda algumas possibilidades de apurar-se para a fase final da competição que reúne as melhores seleções do velho continente. Os montenegrinos são segundos no Grupo E, com 7 pontos, a 3 da Polónia; e os eslovenos segundos no Grupo F, com 8 pontos, a 2 da líder Inglaterra.

Bósnia Herzegovina e Macedónia estão praticamente arredados de qualquer possibilidade de qualificação e o Kosovo - que nasceu de uma antiga região da Sérvia e se estreia em fases de qualificação para competições internacionais - está já totalmente arredado.

Tendo em conta estes resultados e a qualidade dos futebolista que compõem estas seleções, há uma pergunta que se impõe: Qual seria, no atual contexto do futebol europeu e mundial, o posicionamento de uma seleção da Jugoslávia, um país criado após o final da Primeira Guerra Mundial e que começou a desmantelar-se em 1991?

(Fotos: Getty Images Sport)

M M