Cristiano Ronaldo considera que está a ser vítima de dualidade de critérios por parte das Finanças de Espanha e socorreu-se dos casos de Benzema e Pepe para exemplificar esse tratamento discriminatório. Segundo o ‘El Mundo’, a defesa do português alega que a Autoridade Tributária adotou uma nova interpretação da lei na acusação de fraude fiscal, no valor de 14,7 milhões de euros, sustentando que, em casos semelhantes – como os do atual e antigo companheiros no Real Madrid – o problema foi resolvido com a entrega de uma declaração complementar de rendimentos, enquanto os alegados delitos de CR7 estão a ser tratados como um processo penal.

Ronaldo voltou aos treinos para preparar o desafio com a Real Sociedad, que antecede o duelo frente ao PSG. Carvajal ficará de fora na Champions, pois a UEFA confirmou a suspensão por dois jogos, depois de o lateral ter provocado a amostragem de um amarelo.