O nosso website armazena cookies no seu equipamento que são utilizados para assegurar funcionalidades que lhe permitem uma melhor experiência de navegação e utilização. Ao prosseguir com a navegação está a consentir a sua utilização. Para saber mais sobre cookies ou para os desativar consulte a Politica de Cookies Cofina

Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Saída de campo

António Magalhães
António Magalhães Diretor de Record

Finalmente a prova

A convicção de que o FC Porto é a ‘equipa mais’ desta época teve ontem uma prova inequívoca. A teoria fora contrariada na Taça CTT com o triunfo do Sporting nos penáltis, depois de o primeiro duelo em Alvalade e o clássico com o Benfica no Dragão terem deixado indícios claros de que a superioridade portista era visível.

Os resultados (empates) não foram ao encontro das constatações. E, claro, quando assim é, fácil se torna construir argumentário que rebata ideias que não têm o sustento daquilo que, afinal, é o essencial. Finalmente, o FC Porto conseguiu aquilo que Sérgio Conceição ambiciona: "a mesma superioridade mas com vitória". A superioridade não foi tão notória como noutros jogos, mas teve o prémio justo. Serve de prova, mas até à confirmação ainda falta muito jogo.

Reconhecimento do poder portista, assumiu Jesus ao escalar a equipa para o Dragão. Três centrais foram opção conservadora que revela a aceitação dessa realidade. O Sporting até desfrutou de oportunidades de golo que nos outros duelos não construiu. Mas terminou derrotado (mas não eliminado) e voltou a não marcar golos. Os leões estão num ciclo complicado. Não é apenas a crise diretiva, há também sinais de quebra desportiva, como testemunham os números dos últimos seis jogos: uma só vitória e apenas 3 golos marcados.
2
Deixe o seu comentário
M M