O nosso website armazena cookies no seu equipamento que são utilizados para assegurar funcionalidades que lhe permitem uma melhor experiência de navegação e utilização. Ao prosseguir com a navegação está a consentir a sua utilização. Para saber mais sobre cookies ou para os desativar consulte a Politica de Cookies Cofina

Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Saída de campo

António Magalhães
António Magalhães Diretor de Record

Finalmente Sporting

A Taça da Liga vai finalmente para o museu do Sporting. Os leões tiveram de esperar dez anos para conquistar um troféu que noutros momentos lhes trouxe muita mágoa e até raiva. Desta vez, transportou alegria e a convicção de que o clube está no caminho certo: o dos títulos. No entanto, o Sporting e os seus adeptos tiveram de sofrer. E muito.

Tal como há dez anos, foi preciso recorrer aos penáltis para decidir o vencedor. Apesar de ser uma decisão cruel, não deixou de ser a mais adequada àquilo que resultou do jogo. Os 90 minutos tiveram uma história viva, intensa, emocionante mas se alguém saísse a ganhar seria penalizador para o derrotado. O Vitória fez uma grande 1ª parte, o Sporting um grande 2º tempo pelo que o empate foi o mais ajustado. Depois, a competência voltou a ditar leis. Os leões merecem a glória dos vencedores e os sadinos o louvor dos heróis.

As equipas B foram uma das melhores ideias que o futebol português lançou e acarinhou. As propostas do grupo de trabalho da Liga que Record divulga são uma ameaça ‘criminosa’ a um projeto de sucesso e que tem alimentado clubes e seleções. As medidas que têm de ser propostas devem ir, isso sim, no sentido de proteger e promover o jovem jogador português. Aí, há muito que fazer, inclusivamente nas equipas B.
Deixe o seu comentário
M M