Saída de campo

António Magalhães

António Magalhães

Diretor
António Magalhães

Não era o mesmo filme

O FC Porto quis ser fiel à sua identidade, mas há momentos em que é necessário ter a capacidade de moldar-se às circunstâncias, ao jogo e ao adversário para conseguir o que se quer. O plano inicial de Sérgio Conceição não admitia essa possibilidade, pelo que foi já em situação de recurso que emendou o erro e a equipa melhorou. Não foi, porém, a tempo de ganhar o jogo e comprometeu a caminhada na Champions logo no seu arranque. O grupo é muito equilibrado, mas o FC Porto deu um grande passo em… falso. É a primeira derrota e é penalizadora, é verdade. Não é, porém, razão para pôr tudo em causa.

Diga 175. Casillas tornou-se o recordista de jogos nas competições europeias. O nome do FC Porto fica ligado a este máximo histórico, sendo que o mais impressionante é que, à exceção de dois encontros disputados de dragão ao peito na Liga Europa e três na Supertaça pelos merengues, todos os restantes foram na Champions. ‘Enhorabuena, Iker’.

Não foi preciso esperar muito para Cristiano Ronaldo encontrar o caminho do golo e o Real Madrid reencontrar o caminho das vitórias. Quando se constata que, naquele momento, as estatísticas de CR indicavam que tinha acabado de marcar o 12.º golo no 16.º remate à baliza nos últimos jogos, só podemos dizer que estamos perante algo assombroso.

14.09.2017
M M