O nosso website armazena cookies no seu equipamento que são utilizados para assegurar funcionalidades que lhe permitem uma melhor experiência de navegação e utilização. Ao prosseguir com a navegação está a consentir a sua utilização. Para saber mais sobre cookies ou para os desativar consulte a Politica de Cookies Cofina

Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Saída de campo

António Magalhães
António Magalhães Diretor de Record

Respeitar a Taça

A Taça de Portugal não é uma prova menor, ainda que muitas vezes se olhe para ela com menos entusiasmo. Jorge Jesus voltou a demonstrar o respeito que tem por ela, antes de tudo porque falou em conferência de imprensa em vez de fazer um monólogo no canal do clube. Respeito e não só. Jesus sabe que a prova tem um fascínio capaz de produzir efeitos nas equipas de menor dimensão. O discurso que fez na antevisão do duelo com o Cova da Piedade é um aviso à navegação e a garantia que não vai desvalorizar o momento que pode terminar no Jamor.

Caldas e Farense disputam um encontro histórico, que tem um valor acrescido para os caldenses, uma vez que nunca atingiram fase tão adiantada da prova. Se há jogo em que o espírito da Taça está bem presente – até porque o Cova da Piedade-Sporting não leva a Taça ao campo do clube do escalão secundário, indo realizar-se em Setúbal – é precisamente este que opõe duas equipas da terceira divisão do nosso futebol que assim tem representação garantida nas meias-finais. Igual, só em 2001/02 com o Leixões de Carvalhal que até chegou ao Jamor. Por isso, não se compreende como Caldas e Farense tenham sido votados ao ostracismo televisivo. A FPF já tomou muitas (e muitas) medidas em defesa da prova rainha, mas desta vez demitiu-se dessa responsabilidade. É pena.
3
Deixe o seu comentário
M M