O canto do Morais

Carlos Barbosa da Cruz

Carlos Barbosa da Cruz

Advogado
Carlos Barbosa da Cruz

Quantos são?

Sempre entendi que o que diferenciava o Sporting dos outros clubes, eram os seus valores e uma maneira diferente de estar no desporto.

Tem isto que ver com as recentes polémicas que o Presidente do Sporting, resolveu alimentar, com o Presidente do Braga e o comentador de futebol, Rodolfo Reis.

Há quem já não ligue às truculências do Presidente do Sporting, porque, pela frequência com que ocorrem, já acha normal.

Eu ainda ligo. E ligo, porque cada vez que dispara mais um desabafo público, é a imagem do Sporting, que também está em jogo.

Parece inútil explicar ao Presidente do Sporting que, enquanto tal, deve escolher a suas guerras; colocar-se ao nível das suas presentes vítimas, é rebaixar o clube ao nível de uma zaragata de porteiras (sem desprimor), de que não resultará nenhum proveito.

Quem se seguirá? O roupeiro do Arrentela? (Sem desprimor bis)

Depois, o sportinguismo não se demonstra, indo a todas; não se defende melhor o clube, disparando para todas as direções, outrossim escolhendo as intervenções e os momentos, porquanto, qualquer dia, já ninguém liga ao que o Presidente do Sporting diz.

Finalmente, a má educação subjacente aos comentários do Presidente do Sporting, é inaceitável; nem sequer serve de atenuante, o fato de presidentes de outros clubes usarem de uma linguagem desbragada, porque já disse e repito, o Sporting serve para elevar o discurso, não serve para alinhar por baixo.

O trocadilho com a idade do Rodolfo, então, é de uma grosseria verdadeiramente rasca; pode agradar a meia dúzia de exaltados, mas isto não é o Sporting, nem seguramente, aquilo que os sportinguistas querem, mesmo aqueles que votaram no atual Presidente.
E nem sequer tem graça!

Não se diga que o Presidente do Sporting foi eleito com mais de 90% dos votos e, portanto, está legitimado, por larga maioria; isso não é razão para agir desta forma, porque, ao fazê-lo, está a trair os princípios e valores sagrados do clube e nenhuma eleição lhe dá esse direito.

Não sei se o Presidente do Sporting, alguma vez, terá a hombridade de pedir desculpa às pessoas que ofendeu.

Sei, isso sim, que o Presidente do Sporting deve uma desculpa aos adeptos , que, de forma tão pouco digna, representou.

23.01.2018
M M