Hora do chá

Eládio Paramés

Eládio Paramés

Eládio Paramés

Mourinho à defesa e Barça em queda livre

Estamos em pleno verão, num mês de férias com tempo escaldante e, para quem gosta de futebol, este foi um fim-de-semana já bastante quente e a ‘incendiar’ paixões. Desde logo em Barcelona, onde, na 1.ª mão da Supertaça, o Real evidenciou enorme supremacia sobre uma equipa em queda.

As saídas de Puyol, Xavi, Abidal, Pedro e agora de Neymar, aliadas à ‘velhice’ de Iniesta e a ‘velhice precoce’ de Busquets fizeram com que Camp Nou aplaudisse o ‘inimigo’ de Madrid. Coisa rara, não! Raríssima!

Rara também – porque inexplicável, ou explicável só pela enormíssima vaidade de Ronaldo – a expulsão do madeirense e, sobretudo, a reacção, empurrando o árbitro pelas costas. A não ser que argumente que apenas viu vermelho por se chamar Cristiano Ronaldo…vai quase certamente passar umas semanas na bancada.

Em Manchester, contra uma equipa que se reforçou muito e que irá fazer mossa a muita gente, José Mourinho voltou a revelar a sua ‘tendência defensiva’. Lançou no onze Pogba, Mata, Rashford, Lukaku, Mkhitaryan e o recém ‘sacado’ ao Chelsea e ex-benfiquista Matic (neste caso, tal como fizera com Cech, Abramovich cumpriu a promessa e permitiu a transferência), viu a equipa fazer bela exibição e ganhar por quatro golos sem resposta. Espero que não seja coisa rara esta época.

Finalmente, duas notas curtinhas: uma para a estreia de Neymar com a camisola de Antero Henrique, quero dizer, do PSG, clube pelo qual já ‘molhou o bico’; outra para o rumor que corria nos cafés de Skopje: alegadamente (é assim que se diz, não é?) Platini terá embolsado 5 milhõ-es de euros para marcar a final da Supertaça para a capital da Macedónia. Eu não acredito. Seria coisa rara!

14.08.2017
M M