Hora do chá

Eládio Paramés

Eládio Paramés

Eládio Paramés

Não chores Zé Mário: o teu pai foi feliz

Não chores, Zé Mário. O velho Félix, senhor teu pai, partiu para aquela viagem de onde não há retorno e isso deixa-te triste e amargurado. Mas não chores, porque teu pai, enquanto por cá andou, viveu intensamente e foi feliz.

Foi feliz enquanto calçou as luvas e pisou os relvados, primeiro como jogador, mais tarde como treinador. Fez aquilo que escolheu e que gostava de fazer.

Foi feliz por te ter empurrado para a carreira que tu seguiste e ainda mais feliz ficou ao ver os teus êxitos, as tuas conquistas.

Recordo-me bem do sofrimento e depois da explosão de alegria que teve na final da Champions em Madrid... Não sei se chegou a ver o jogo todo, julgo que não, preferia – como fazia amiúde – ir dar uma voltinha até o jogo acabar e depois saborear o teu triunfo, que também era o dele.

O Velho Félix teve uma vida cheia e foi feliz enquanto viveu. Por isso, Zé Mário, não chores. Guarda os bons momentos que passaste com ele, os seus sorrisos, as suas alegrias, também as suas rabugices. Tenho a certeza – porque sei o que é perder um pai e uma filha – que assim, lá longe, ele ficará em paz e ainda mais feliz.

27.06.2017
M M