Hora do Chá

Eládio Paramés

Eládio Paramés

Eládio Paramés

O surpreendente Huddersfield

"Só conta o campeonato dos grandes; o resto é carne para canhão" – foi a afirmação polémica de um treinador que usa palavras caras, quiçá para evidenciar a sua vasta cultura. Se atentarmos às jornadas iniciais das várias ligas concluiremos que até tem alguma razão.

At. Madrid, Barça e Real iniciaram a liga com vitórias e já estão na dianteira; PSG, Monaco e St- Étienne repartem a liderança, com três triunfos, e Neymar
a mostrar que foi ‘baratucho’.

Em Itália, sete equipas ganharam na 1.ª ronda e, entre elas, os candidatos ao triunfo no scudetto: Milan, Inter, Juve, Roma; e no primeiro jogo da Bundesliga, oito equipas obtiveram os 3 pontos. Dortmund, Bayern e Hertha, por exemplo, lá estão na frente.

Já em Inglaterra o panorama é diferente. Com duas jornadas disputadas, apenas 3 equipas (à hora a que escrevo não sei se o City ganhou, perdeu ou empatou com o Everton ou se já comprou o Messi…) venceram os dois jogos: Manchester United, WBA e…Huddersfield Town!

Ora, poder-se-ia então concluir que, com exceção da Premier, em todas as ligas há 3 ou 4 grandes, ou até menos, e todas as outras equipas são "carne para canhão". Discordo. O que há, sim, são equipas e clubes que, apesar dos orçamentos menores, colmatam isso com melhor organização e trabalho.

É certo que, com muito dinheiro, se compram melhores jogadores (mas nem sempre o dinheiro compra tudo, como se vê pela resistência do Liverpool à venda de Coutinho), mas se o trabalho no campo e fora dele não tiver qualidade… E o Huddersfield é a prova. Sigam-lhe o exemplo e a "carne para canhão" será dura de roer…

22.08.2017
M M