Clube dos pensadores

Joaquim Jorge

Joaquim Jorge

Fundador do Clube dos Pensadores
Joaquim Jorge

Nadal incrível!

Nadal rei da terra batida voltou ao trono perdido, coroando um regresso incrível. Foi um retorno ao mais alto nível!

Nadal, antigamente, quando era mais jovem, baseava o seu jogo na impetuosidade, na intensidade e na força mental. A sua compleição física mostra que é uma força da natureza.

Agora, com a ajuda inestimável de Francis Roig e Carlos Moyà, melhorou tecnicamente quase todos os golpes. Actualmente Nadal é mais maduro e convincente.

Todavia há alguém que o tem acompanhado desde sempre, quer nos bons momentos, quer nos maus momentos. O seu tio Toni Nadal tem sido importantíssimo na sua recuperação mental e mostrar que podia voltar a ser o grande Nadal. Nadal depois das suas lesões dava a entender que não conseguiria ser o que já tinha sido. Mas Toni Nadal aceitou o que se estava a passar e deu a volta por cima.

Uma dupla inquebrantável e inseparável que foi reconhecida por Nadal ao querer o seu tio no pódio na cerimónia final da entrega dos troféus.

Vamos ver depois disto o que consegue Nadal fazer. Este ano só perdeu para Roger Federer duas vezes, mas isso, parece que não o afectou. A sua ambição não tem limite.
Não há nada a fazer em terra batida contra Nadal. Conquistou o seu 10.º título em Roland Garros e tornou-se uma lenda que transcende o desporto, com contornos de extraterrestre.

Stan Wawrinka foi derrotado com um contundente 6-2, 6-3 e 6-1. Nadal recupera o 2.º lugar do ranking ATP e só falta passar Andy Murray, muito irregular este ano.
Nadal é a terceira vez na sua carreira que acaba o torneiro sem ceder um set, soma o seu 15.º Grand Slam (o primeiro em três anos). Cedeu 35 jogos em 7 partidas, a 3 do recorde de Borg em 1978.

Caminha para tentar chegar aos 18 Grand Slam de Roger Federer. E, ser de novo o número 1. Vamos ver o que se passa em Wimbledon. Bjorn Borg afirmou que Nadal é o melhor jogador de todos os tempos em terra batida. Mas agora vem a relva.
Vai ser interessante um novo confronto Federer-Nadal.

Fundador do Clube dos Pensadores

*escrevo ao abrigo do antigo AO

15.06.2017
M M