Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Clube dos Pensadores

Joaquim Jorge
Joaquim Jorge Fundador do Clube dos Pensadores

Real Madrid europeu

O ambiente para o Real Madrid não era o melhor, na véspera do jogo, tinha que passar a eliminatória para tentar, ainda, salvar a época e seguir em frente na Liga dos Campeões. E assim fez, sem tremer e com uma autoridade dos verdadeiros campeões. Queixas da arbitragem, vídeos violentos e visita dos ultra ao hotel onde estava hospedado o Real Madrid foram o cenário antes do jogo. Mas o Real Madrid habituado a estas andanças manteve-se imperturbável.

Tinha chovido muito em Paris e o jogo tinha tendência para ser rápido com a relva molhada, mas não aconteceu isso. Jogo muito táctico com receio de parte a parte. Um jogo muito no meio-campo com as equipas sem arriscar.

No PSG, Thiago Motta , um jogador excepcional, pautava o jogo dando consistência e maturidade a um PSG, sempre em défice, por nunca ter vencido um dos colossos da Europa. Benzema podia ter marcado e sentenciava o jogo.

Logo a seguir, na parte final, Mbappé e Di Maria tiveram oportunidades para marcar. O jogo aqueceu um pouco no final da 1.ªparte, mas foram para intervalo 0-0.

Na 2.ªparte Ronaldo arruma, com o jogo, marcando de cabeça, determina a queda anímica e de jogo do PSG. Verratti deu uma ajuda, pelo que fez ao discutir com árbitro mostrando a pressão e o desnorte do PSG. É nestes jogos que se vê a preparação, para além, das quatro linhas: postura, equilíbrio, não reagir a provocações e aceitar as decisões do árbitro por muito que não concordemos.

Jogar contra o Real Madrid, 11 contra 11 é difícil, mas com 10 é quase impossível. O Real Madrid controlou o jogo, a entrada no PSG de Pastore deu outra dinâmica e o empate surgiu. Ainda faltavam 20 minutos e tudo poderia acontecer, pelo menos tentar forçar o prolongamento.

Mas o Real Madrid não brinca em serviço e é uma equipa talhada para as grandes noites europeias. Só não
consigo entender os maus resultados no campeonato espanhol.

Esta autoridade e confiança vencendo no campo do adversário é inquestionável. Bastava ao PSG vencer por 2-0, mas, não só, não ganhou como perdeu 2-1.

Zidane deu uma lição de táctica povoando o meio campo com Lucas e Asensio dando outra consistência ao jogo do Real Madrid. A pressão exercida a toda a largura do campo pelos jogadores do Real Madrid manietaram o PSG. Verdade se diga que Neymar fez muita falta e seria um perigo para a defesa do Real Madrid. É um jogador fabuloso que desequilibra, mas falta-lhe maturidade e jogar com todos.

Zidane, com a sua parcimónia, tendo sempre como fito uma boa relação com os jogadores, fazendo rotações constantes dando oportunidade a todos, mostrando que os jogadores quando querem, podem ser solidários na entre ajuda e jogadores de equipa.

O Real Madrid está talhado para a Europa, a partir de agora deixou um aviso que vai tentar fazer o tri-europeu, agora, depende do sorteio e de quem lhe calhar. Mas parece-me uma equipa embalada.

A Juventus acreditou e venceu, em casa do Tottenham. Buffon merece continuar na Liga dos Campeões depois de ficar de fora do Mundial.

Nota: O FC Porto se tivesse jogado de outro modo no Dragão, poderia muito bem discutir a eliminatória. O empate em Anfield Road é sintomático!
Deixe o seu comentário
M M