Futebol à portuguesa

José António Saraiva

José António Saraiva

Diretor do Sol
José António Saraiva

Dérbi decisivo

Tenho a sorte, oferecida pela Direção de Record, de escrever ao sábado – dia em que se jogou o último clássico (Benfica-Porto) e em que hoje se joga o dérbi que pode decidir o campeonato. No clássico, acertei: apostei num empate 1-1 ou 2-2, e foi 1-1. Vamos ver o que sucederá agora.
O Benfica tem a seu favor seis factores. Primeiro, o hábito de ganhar; segundo, a grande categoria dos laterais, Nelson Semedo e Grimaldo, muito superiores aos do Sporting; terceiro, a ótima forma de Rafa, que finalmente explodiu; quarto, a eficácia da dupla Jonas-Mitroglou, a mais forte do campeonato, mesmo não estando no seu melhor; quinto, o empate do Porto em Braga, que reduziu imenso a ansiedade dos jogadores encarnados; sexto, a péssima forma de Adrien Silva.

A favor do Sporting, jogam sete circunstâncias. Primeira, o bom momento da equipa, que encontrou o onze ideal; segunda, o talento de Gelson, um autêntico diabo à solta; terceira, o killer instinct de Bas Dost; quarta, os centros venenosos de Bruno César, se o puserem a extremo-esquerdo e não na defesa; quinta, jogar em casa; sexta, o habitual retraimento de Rui Vitória nos jogos contra os leões, que mesmo quando venceu não convenceu; sétima, ser a última oportunidade para Bruno de Carvalho e Jorge Jesus se ‘vingarem’ de uma época muito mal sucedida.

Tudo somado – momentos de forma, destaques individuais e estados de alma – acho que o Sporting parte em ligeira vantagem. Aposto num 2-1, com tendência para 2-2…

21.04.2017
M M