À minha maneira

José Manuel Freitas

José Manuel Freitas

José Manuel Freitas

Sismo leonino tem oito dias

O 'mau olhado' que se abateu sobre o universo leonino, qual sismo de intensidade considerável, com várias réplicas que se prolongaram, até ver, por oito dias, começou a meio da última semana quando Bas Dost – esse fantástico goleador que vai ficar na história sportinguista lado a lado com Peyroteo, Yazalde, Manuel Fernandes, Jordão, Vasques, Lourenço, Jardel ou Liedson – se lesionou frente ao Vitória minhoto. Seguiu-se, depois, uma Assembleia Geral, marcada por contornos egocêntricos, com epílogo indecifrável no próximo dia 17 – Vasco Lourenço, emérito capitão de Abril, já bateu com a porta contra o unanimismo e a resposta de BdC deixa entender os motivos do adeus do ex-conselheiro… Finalmente, a mola real do clube, o futebol profissional, perdeu duas vezes, na Liga (Estoril) e na meia-final da Taça (FC Porto), as primeiras em Portugal… e não marcou golos. É verdade que pelo meio o Sporting venceu dois títulos europeus no atletismo, continuou a ganhar no hóquei em patins e no voleibol, matou um 'borrego' com 18 anos no andebol em casa dos portistas. Porém, se não param as réplicas e voltam rapidamente as vitórias… Outros sismos atiraram os leões para zonas que nada têm a ver com a sua história e que muitos custos tiveram.

Krovinovic já foi operado. Quem gosta de futebol quer vê-lo recuperado e a jogar bem, mas custa-me perceber os motivos que o levaram a ser operado em Espanha. Mas recuso aceitar que se esteja perante um cartão vermelho à medicina desportiva lusa. Se há área em que Portugal é reputado…

08.02.2018
M M