À minha maneira

José Manuel Freitas

José Manuel Freitas

José Manuel Freitas

Só Rui Vitória está seguro...

Defendo, como tantos outros, que futebol não é matemática, reconheço a grande temporada do Vitória minhoto, mas correndo tudo dentro da normalidade – em 80 jogos na Luz, 71 na Liga, o Benfica só foi batido em 5, 3 na competição principal, a última vez em março de 2009, quando Roberto fez a alegria de Manuel Cajuda frente a Quique Flores –, a Liga termina este sábado e Lisboa, particularmente o Marquês de Pombal e zonas circundantes, receberão a onda vermelha, eufórica com a conquista do ambicionado tetra, sonho tornado realidade sob a égide Luís Filipe Vieira. Acabará a Liga e com ela chegarão novas mudanças de técnicos, tudo o indica. Da presente competição só ficaram cinco incólumes, mas pelo que se vai vendo… só Rui Vitória está seguro. Ao não triunfar na prova, Nuno Espírito Santo dificilmente ficará no Dragão; Jorge Jesus – apesar das manifestações públicas de Ricciardi, Luís Figo, Soares Franco e Gelson, e do mais recente post de BdC ser uma jura de amor eterno – sente-se sem as armas necessárias para se bater com os rivais; com os cenários citados, Pedro Martins, o obreiro de Guimarães, surge como a solução para todas as maleitas e até José Couceiro, garante o ‘CM’, depois de salvar o outro Vitória está a caminho dos ingleses do Wolverhampton. Tudo somado, só dá mesmo Rui Vitória, outro dos ‘pais’ do tetracampeonato.

Quinta final da Champions para Cristiano Ronaldo. Como vão rareando os adjetivos na Terra, podemos virar-nos para a Lua onde o vocabulário deve ser muito diferente…

11.05.2017
M M