Sporting: que futuro?

Escreve Bruno de Carvalho: "o Sporting tem de fazer sempre mais com menos, apostar no desenvolvimento de jogadores, apostar na formação, não investir mais do que pode e apostar num grande treinador que permita que isto seja possível. E assim fiz, Jorge Jesus foi e é a minha escolha para desta forma ser campeão."

O presidente leonino traçou um objetivo (ser campeão) e para o atingir montou a estratégia que considerou ideal (contratar Jesus para ele chegar ao título com uma equipa construída a partir da formação do clube). Não faz grande sentido discutir os méritos desta ideia. Porque a mesma na época passada ficou a dois pontos de resultar (dando ao clube a sua maior pontuação da história) e este ano falhou em toda a linha, ou seja, é tão arriscada esta aposta como qualquer outra. A única menos arriscada que se pode fazer no futebol é… comprar os melhores jogadores, mas mesmo esse cenário, que nunca estará disponível para o Sporting, não é infalível porque em cada país só há um campeão.

Por outro lado, pensar que ‘um grande treinador’ significa, ‘de forma automática’, ganhar campeonatos é uma ideia errada. Os emblemas de Manchester, orientados por aqueles que são considerados os melhores técnicos da actualidade (Guardiola e Mourinho) estão aí para o comprovar.

O Sporting teve uma semana anormalmente agitada e hoje não tenho qualquer certeza quanto ao futuro da relação Bruno de Carvalho/Jorge Jesus. Tanto pode dar em ‘renovação dos votos de casamento’ como em ‘divórcio’. Mas uma coisa parece-me evidente: eles chocaram de frente porque têm uma ambição maior do que a realidade aconselharia. Nenhum se consegue ver como segundo ou terceiro classificado. É essa frustração que neste momento marca o posicionamento deles em relação a uma solução de futuro.

Jesus já percebeu que o Sporting não tem o dinheiro do Benfica para investir; agora, só falta a Bruno de Carvalho aceitar que a formação só resolve os problemas da equipa principal quando de lá sai muita qualidade, para as posições fragilizadas. E em matéria de laterais (o ‘calcanhar de Aquiles’ deste Sporting), por exemplo,… o melhor é esquecer.

11.05.2017
M M