Linha Direta

André Gonçalves

André Gonçalves

André Gonçalves

Montero na hora certa

O Sporting está com um pé nos quartos-de-final da Liga Europa, mesmo que não tenha feito uma exibição de encher o olho – longe disso... – em Alvalade, frente ao Plzen. Mas na retina ficou a prestação de Fredy Montero: dois golos e um par de outras ações que proporcionaram lances de perigo junto da baliza dos checos. Nada mau!

Esta exibição do colombiano chegou na altura certa para os leões, bastando recordar as dúvidas que se levantaram devido às ausências de Bas Dost, Doumbia e até Rafael Leão. O Sporting perdera poder de fogo, é claro, mas Montero foi decisivo como ainda não tinha sido neste regresso ao Sporting. Até agora tinha marcado apenas um golo, o segundo da vitória sobre o Feirense, por 2-0.

A verdade é que Fredy Montero aproveitou a ausência dos seus ‘concorrentes’ para recuperar a imagem de goleador que deixou bem vincada na primeira passagem pelo Sporting, entre o verão de 2013 e janeiro de 2016. Vou apenas recordar o hat-trick na sua estreia, frente ao Arouca (5-1), ou aquele golo ao Sp. Braga na final da Taça de Portugal, em maio de 2015, já para lá dos 90 minutos e que permitiu ao Sporting levar a decisão do título para prolongamento e penáltis. E o leão ergueu o troféu!

Montero tem mais uns aninhos que nessa altura, mas acredito que vá perfeitamente a tempo de ser uma bela alternativa a Bas Dost no que resta desta temporada. Mais ainda nesta fase complicada para os leões, que voltam a jogar já esta 2ª feira em Chaves e novamente na 5ª feira frente ao Plzen.

Jorge Jesus pode não ter gostado de ver Coates e William Carvalho serem excluídos do jogo da segunda mão destes oitavos-de-final da Liga Europa, mas pelo menos tem razões para ficar feliz por ver um avançado ser eficaz quando o cenário lá no ataque parecia assustador.

08.03.2018