O nosso website armazena cookies no seu equipamento que são utilizados para assegurar funcionalidades que lhe permitem uma melhor experiência de navegação e utilização. Ao prosseguir com a navegação está a consentir a sua utilização. Para saber mais sobre cookies ou para os desativar consulte a Politica de Cookies Cofina

Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Linha Direta

André Gonçalves
André Gonçalves

O Ferrari... azul

António Folha, treinador do FC Porto B, disse no passado domingo que "tinha um Ferrari" à sua disposição. A expressão apontava para a qualidade de uma equipa que está isolada na liderança da 2ª Liga mas que foi severamente ‘castigada’ no mercado de inverno – castigada entre comas, afinal de contas o lançamento de talentos é um dos principais objetivos das equipas B – com as saídas de vários pilares: André Pereira rumou ao V. Setúbal, Galeno e Fede Varela reforçaram o Portimonense, ao passo que Jorge Fernandes mudou-se para o Tondela.

Oportunidades de ouro para este quarteto, mas que em simultâneo beliscaram o núcleo de uma equipa que cresceu muito durante a temporada.

E o que aconteceu após a perda destes jovens talentosos? Folha, uma vez mais, teve de encontrar soluções dentro de casa, mas pode muito bem agradecer a quem quiser por não ter perdido mais ninguém no mês de janeiro. Refiro-me, particularmente, a dois Diogos: o Dalot e o Costa.

Dalot tem sido o denominador comum da maioria dos golos celebrados pelos azuis e brancos nos últimos tempos. Já marcou dois na 2ª Liga, mas a título de exemplo teve influência direta nos dois golos com que o FC Porto B venceu o Leixões, como já tinha estado na jogada do golo frente ao Arouca ou até diante do Benfica B.

Registo que não deixa dúvidas quanto à qualidade deste jovem, que faz 19 anos em março próximo, e que até já foi utilizado por Sérgio Conceição na Taça de Portugal. Ele tanto consegue destacar-se jogando a lateral-direito como no flanco canhoto. Não é por acaso que a SAD portista procura prolongar o vínculo do jogador, que termina em 2019, e também não é por acaso que tubarões como o Bayern Munique, Real Madrid ou Barcelona estão de olho nele…

Passará muito por Dalot a esperança portista de conseguir manter-se na liderança da 2ª Liga e, quem sabe, repetir o título já conquistado em 2015/16. Mas também por Diogo Costa, um jovem guarda-redes de 18 anos que já mostra estofo para alcançar outros patamares no futuro. Dá segurança à equipa e até defende penáltis!

Será difícil a missão de António Folha até ao fim da época, que é manter o andamento deste Ferrari enfraquecido depois de tanta perda importante no mercado de janeiro. Mas sem Dalot e Diogo Costa seria, por certo, ainda mais difícil. Talvez impossível…
Deixe o seu comentário
M M