Linha direta

Miguel Amaro

Miguel Amaro

Redação
Miguel Amaro

Obrigado, VAR

Escrevo antes do clássico Sporting-FC Porto e da difícil deslocação do Benfica ao Marítimo. Por isso, não sei se nos dois jogos escaldantes da jornada vai ser necessário algum dos árbitros recorrer ao VAR mas sei uma coisa: se assim for, vai ser melhor, seguramente.

Sou a favor do VAR, como sou pela tecnologia da linha de golo – esta ainda não está em vigor em Portugal. Claro que, sendo novidade, o VAR precisa de tempo. Para se cimentar, para deixar de ser um corpo estranho ao jogo, para ser aceite. Para os adeptos saberem de cor quais as situações nas quais o árbitro pode ou deve intervir.

Com o tempo, acredito, o VAR será tolerado. Aceite pela maioria em Portugal talvez nunca o seja mas isso será apenas o degrau seguinte da cultura desportiva nacional: se não ganhamos, a culpa é do árbitro. Agora já culpam o VAR também. Adiante.

Esta época já vi vários golos anulados ou bem validados graças ao VAR e, desculpem lá, prefiro assim. Prefiro um festejo que depois deixa de ter sentido do que um de um golo que devia ter sido anulado mas passou. Prefiro a verdade.

Nesta jornada já vi jogadores a reclamarem a expulsão na qual o VAR ajudou. Calculo que mais tarde, a frio, ao reverem os respectivos lances, tenham percebido que o VAR só ajudou na verdade do jogo. As entradas dos jogadores do Tondela sobre os do Chaves só podiam resultar em vermelhos diretos. Obviamente, não estou a dizer que agrediram propositadamente mas chegaram tarde aos lances.

Em Vila do Conde, Rui Costa também recebeu indicação. Vasco Fernandes não tocou na bola no golo do Vitória. Mais, mesmo se tivesse desviado a bola, o defesa não estava fora-de-jogo, como o VAR deve ter confirmado facilmente. O golo acabou por não servir ao Vitória, acabou por perder, mas foi validado e ainda bem porque foi limpo.

Como disse um treinador "antigamente o futebol também não tinha substituições, nem cartões mas evoluiu." Espero um dia ouvir os adeptos dizerem: "antigamente o futebol não tinha o VAR mas evoluiu."

01.10.2017
M M