Ivo Vieira: «Contra os grandes só é preciso trabalhar o equilíbrio emocional»

Técnico é especialista em 'roubar' pontos ao FC Porto

• Foto: Hélder Santos

Na sua passagem pelo Marítimo, Ivo Vieira, derrotou o FC Porto por 2 vezes e empatou. Com um dos triunfos frente aos dragões, conseguiu chegar à final da Taça da Liga. Segredos para esta performance? O técnico foi direto: "O segredo é o trabalho, a dedicação, organização e a competência de tudo o envolve um grupo de trabalho e os jogadores em si que podem explanar a sua competência nos jogos contra o FC Porto. É verdade que já fiz alguns resultados positivos contra o Porto não queria ser apelidado de caça dragões, mas sim, um treinador que se dá bem a jogar contra o dragão. As receitas não são concretas, depende de cada jogo, do estado de espirito e da equipa. Contra os grandes, os jogadores superam-se e conseguem trazer motivação muito positiva e quase não é necessário trabalhar essa vertente, mas sim trabalhar o equilíbrio emocional".

Para este líder, defrontar os chamados grandes funciona como "montra" colocando a motivação dos jogadores no seu auge. "Todo o treinador que orientas equipas que não os 3 grandes, ainda está para descobrir qual é o segredo desses jogos. De forma natural, as equipas têm grandes desempenhos contras esses adversários de maior dimensão, não é o Marítimo. Contra equipas de grau inferior, por vezes essa motivação não é a mesma. É um segredo que é como tudo na vida, a montra em que os jogadores estão nesses jogos é muito grande", afirmou.

Um treinador de ataque e sem medo

As suas equipas são vistas como formações bastante ofensivas. O técnico assume esta sua ideia de jogo: "Fui criticado algumas vezes por ser um treinador de ataque. Monta a minha equipa para dar espetáculo e vencer os jogos. Mesmo contra os grandes, provavelmente, é melhor fazer alguma coisa de forma a vencer, do que perder e não fazer nada para ganhar. As minhas equipas sempre foram assim, pois gosto de jogar longe da minha área, jogando ao ataque. Com fui defesa, também sei qual a dificuldade que surge aos defensores quando defrontam sempre equipas que estão a atacar. As pessoas que vão ao futebol querem que a equipa ganhe, mas querem espetáculo e golos. Fui criticado no bom sentido, pois os adeptos gostavam, já que criávamos oportunidades para marcar. No Aves, eramos a equipa que mais oportunidade de golo tinha na 2ª Liga. Temos de jogar um futebol positivo".

«O FC Porto não tem fragilidades»

Este sábado à noite, a tarefa do Marítimo não será fácil ao receber um FC Porto que não pode perder pontos. Ivo Vieira defende uma ideia clara: "O Porto não tem fragilidades. Este ano já teve a oportunidade de saltar para o 1º lugar, mas teve dois deslizes em casa. No entanto, é um conjunto que cria sempre muitos problemas aos adversários e é uma equipa muito forte. Tem fases menos boas e outras melhores. Disputa o título e de certeza que será um Porto competente. Nos jogos em que estive no Marítimo, lembro-me perfeitamente dessas partidas com o Porto, com destaque para a que vencemos no dragão por 3-1. Fomos melhores em termos táticos".

Sobre o Marítimo de Daniel Ramos, Ivo tece elogios. "O Marítimo pode fazer valer o seu fator casa, pois tem sido uma época fantástica. Tem o seu estádio que tem sido um trunfo, pois é aliciante jogar perante muitos adeptos. Julgo que o Porto é favorito por natureza, mas o Marítimo vai discutir o jogo e vai haver muito equilíbrio. O Porto luta pelo título e o Marítimo por uma prova europeia. Penso que não deve haver muitos golos de quem conseguir chegar à vitória", finalizou.

Por João Manuel Fernandes
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Entrevistas

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.