Karanka: «Estivemos perto de contratar Lindelöf»

Middlesbrough esteve na pista do sueco

• Foto: Reuters

R: Acompanha o futebol português?

AK - Sim, claro, até por questões de mercado.

R: E é um mercado que interessa ao Middlesbrough? Há quem defenda que tem uma boa relação qualidade/preço...

AK - A relação qualidade/preço depende de onde estás. Às vezes parece que o jogador é barato e depois não triunfa e acabas por ter de gastar mais dinheiro. E na Premier League ter mais dinheiro não significa que vás conseguir os melhores jogadores. Por exemplo, o Middlesbrough esteve muito perto de contratar o Lindelöf no ano passado e agora fala-se de que há clubes na Premier League dispostos a gastar muito dinheiro nele. É sinal de que estamos a trabalhar bem...

R: Quer destacar algum jogador do campeonato português?

AK - Posso dizer-lhe que perguntámos pelo Danilo Pereira, quando ele estava no Marítimo, mas depois apareceu o FC Porto. E entre o FC Porto e uma equipa da 2ª Divisão... Mas a verdade é que jogadores bons há em vários países.

R: Em Portugal está também Iker Casillas, que jogou consigo no Real Madrid. Ficou surpreendido quando o viu assinar pelo FC Porto?

AK - Por acaso não. Eu quando saí do Real Madrid foi para regressar a casa, ao Athletic Bilbao. No caso do Iker, para sair do Real Madrid tinha de ser para um grande clube. E o FC Porto é um grande clube, que permite ao Iker lutar por títulos e jogar a Liga dos Campeões. Depois de tantas conquistas do Real Madrid, é verdade que poderia optar por campeonatos mais exóticos, mas se quer continuar a lutar por títulos o FC Porto pode ajudá-lo a aumentar o currículo.

R: A Bola de Ouro para Ronaldo era inevitável?

AK – Sim. Sempre defendi Cristiano Ronaldo mesmo quando era Lionel Messi que ganhava a Bola de Ouro. Nas conferências de imprensa no Real Madrid, sempre que me perguntavam por Ronaldo e Messi, respondia que a diferença não era de 4 Bolas de Ouro para um e apenas uma para outro, como na altura. Agora está 5 contra 4 e o melhor de tudo, e para todos, é que esta concorrência fá-los ser cada vez melhores e aumentar as estatísticas. A nós cabe-nos desfrutar do futebol de Cristiano Ronaldo e Lionel Messi.

R: Ouvimos dizer que assistiu à final do Euro’2016 com o cachecol de Portugal nos ombros...

AK – É verdade e fiquei muito feliz pelos amigos portugueses que tenho. É também o reflexo do bom trabalho que está a ser feito por muitos jogadores e treinadores de prestígio por todo o Mundo.

Por David Novo
3
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Entrevistas

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.