Balanço de 2016 (FC Porto): Da noite épica de Roma à derrota em Alvalade

Agosto

• Foto: Reuters

Depois de uma pré-época em que Nuno Espírito Santo colocou o seu toque na construção de um novo FC Porto, arrancou a competição com um desafio de elevado grau de exigência e responsabilidade. Os dragões foram valentes no playoff da Champions, frente à Roma, e garantiram o apuramento para a fase de grupos. Para a história ficou a tremenda vitória alcançada no Olímpico de Roma e a concretização do primeiro grande objetivo traçado para esta campanha.

Embalados pela vitória europeia, os portistas deslocaram-se logo de seguida a Alvalade, para encararem o primeiro clássico da temporada, mas o desfecho não foi tão satisfatório. Depois de ter estado a ganhar, o FC Porto perdeu e averbou a primeira derrota no campeonato, depois das vitórias iniciais sobre Rio Ave e Estoril.

Já com a equipa em ebulição, faziam-se os derradeiros retoques no plantel e o treinador recebia Óliver Torres e Diogo Jota, ambos emprestados pelo Atlético Madrid, bem como o central Boly e o ponta-de-lança Depoitre. O mercado fechava sem que alguém fosse vendido pela SAD, o que se revelou uma novidade em relação a verões anteriores, em que se fizeram avultados encaixes financeiros.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Especial

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.