Record

Da baliza para os negócios

sérgio leite dedicou-se há dois anos à vida de agente

Da baliza para os negócios
Da baliza para os negócios

Sérgio Leite tem 33 anos mas há muito tempo que já imaginava qual seria o seu futuro quando abandonasse a carreira de jogador. Há dois anos, colocou as chuteiras de lado, fundou a SLWorld Team, uma empresa de representação e gestão de carreiras de profissionais desportivos. No verão passado deu o passo rumo ao licenciamento e há 6 meses passou finalmente a ser agente FIFA.

“Senti que podia passar por aí o meu futuro, pela aceitação que tinha por parte dos agentes desportivos, mas também pelas experiências que vivi enquanto jogador de futebol”, explica Sérgio Leite, portuense de gema, que fez carreira no Boavista e experimentou várias aventuras na Europa, no futebol inglês, romeno e cipriota.

Ora, foi exatamente este espírito aventureiro que o levou a fazer contactos fora de Portugal, criando com o tempo a ideia de que poderia ser esse um bom caminho a seguir. A última época, no Gondomar, em 2010/11, já foi feita em esforço, embora soubesse que, sendo guarda-redes, poderia ter uma maior longevidade; e não tem qualquer receio em assumi-lo. Da mesma forma que, com toda a humildade, diz preferir uma postura mais discreta. O trabalho é um lema, um meio de atingir objetivos, e Sérgio Leite sabe que não vai enriquecer sendo agente de jogadores. Neste percurso, ainda curto, tem contado com o apoio de várias pessoas, destacando as parcerias que tem feito por essa Europa fora, uma vez que é esse o principal alvo do seu mercado, embora tenha igualmente muitos jogadores colocados no futebol português.

Contactos

“Esta área do agenciamento de jogadores sempre me interessou bastante, bem como a que envolve questões jurídicas”, explica. Juntando a isto o bom relacionamento que criou com clubes e jogadores, fosse por ter lá passado enquanto jogador ou pelos negócios que entretanto começou a realizar. Uma outra vantagem que encontra reside no facto de, do outro lado, como treinadores ou dirigentes, encontrar constantemente antigos companheiros de equipa ou adversários, para fazer os seus negócios.

Com 32 jogadores e vários técnicos como clientes

Com o tempo, Sérgio Leite foi criando contactos, apostando em jovens que possam vir a dar nas vistas num futuro próximo, mas também com alguns futebolistas mais experientes, como Cândido Costa ou Bruno Vale. O agente FIFA representa nada menos que 32 jogadores de futebol, sempre com uma enorme preocupação em relação a tudo o que lhes diga respeito. Mas não só de atletas vive Sérgio Leite, obviamente. Representa igualmente treinadores como Pedro Emanuel ou Jorge Costa, além de outros.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Especial

Notícias

Notícias Mais Vistas

M