Erwin Sánchez caiu em desgraça

condenado a dois anos de prisão

Erwin Sanchez caiu em desgraça
Erwin Sanchez caiu em desgraça

As últimas vezes que se ouvira falar de Erwin Sánchez, ex-jogador do Benfica e do Boavista, já não tinham sido pelos melhores motivos. O desempenho como selecionador da Bolívia ficara muito aquém do esperado, pelo que, falhado o apuramento para o Mundial'2010, a saída foi o desfecho natural. Agora o ex-jogador voltou às bocas do Mundo por ter sido condenado a dois anos de prisão por ter utilizado documentos falsos para comprar uma casa na região de Santa Cruz.

O que é que Erwin Sánchez tem feito nos últimos anos? Depois de abandonado o comando técnico da seleção boliviana (a estreia até correu bem - vitória, por 5-1, frente a El Salvador, em jogo particular realizado em La Paz), concentrou as atenções na carreira do filho Erwin Jr., que tentou a sorte nos Estados Unidos da América.

O filho do "Platini da Bolívia" chegou a treinar-se nos juvenis do FC Porto. A 4 de janeiro de 2008, Erwin Jr. (então com 15 anos) apresentou-se no Olival para mostrar os seus atributos. Jogador da Escola Milton Melgar, antigo mito do futebol boliviano, o miúdo chegou ao Porto na companhia de dois companheiros, Pedro e Maurício, mas ao contrário do pai não encontrou em Portugal a oportunidade que esperava.

Ao deixar a seleção, Erwin Sánchez ganhou tempo. O tempo que sempre reclamou para si e para a sua família quando o futebol não lhe deixava pensar em mais nada.

Sanchéz fez a estreia oficial como treinador ao serviço do Boavista, a 17 de agosto de 2003, e logo frente ao clube que lhe abriu as portas do futebol português: o Benfica (0-0), que apostou nas suas qualidades e recebeu o seu contributo (16 jogos/1 golo) para o título de 90/91.

Depois do empréstimo ao Estoril, Sanchez conheceu o seu amor pelo Boavista, começando em 92/93 a primeira das 10 épocas que passou no Bessa como jogador, quatro delas sob a condição de emprestado pelos encarnados.

Depois do Boavista, rumou à Bolívia para ainda jogar. A 14 de agosto de 2005, foi suspenso por 18 meses pela Liga Boliviana de Futebol, por ter agredido o árbitro do jogo entre o Oriente Petrolero e o Blooming, realizado a 14 de março deste ano.

A situação gerou algumas críticas, face à morosidade do processo, o possibilitou ao Oriente Petrolero utilizar o jogador até final de julho, garantindo a presença na Taça Libertadores da América.

O grande momento da carreira de Sánchez na seleção, como jogador, ocorreu no Mundial'94, realizado nos Estados Unidos, apesar da equipa não ter conseguido melhor do que 1 ponto (0-0 diante da Coreia do Sul). A 27 de junho, a Bolívia defrontou a Espanha e Sanchéz acabaria por fazer 1 golo, o único da Bolívia em Campeonatos do Mundo.

Como selecionador, o Platini da Bolívia jamais esquecerá a incrível e histórica goleada (6-1) sobre a Argentina de Diego Maradona, nos 3.660 metros de altitude de La Paz, em jogo da 12.ª jornada da fase de qualificação sul-americana para o Mundial'2010, realizado a 1 abril de 2009.

O revés na capital boliviana foi o pior resultado argentino em 50 anos (um 6-1 também, diante da Checoslováquia, no Mundial da Suécia, em 1958) e a derrota mais pesada numa fase de apuramento para um Campeonato do Mundo. Para Maradona foi, igualmente, a primeira derrota desde que assumira o comando da albiceleste, em meados de 2008.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Especial

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.