Viseu já vê luz ao longe

Participação meritória dos sub-14 conduz equipa a classificação histórica e à subida de divisão

• Foto: Vitor Mota

A Associação de Viseu, na Festa ou através do desempenho dos seus clubes nos vários campeonatos nacionais, raramente consegue resultados relevantes. Tal, claro, acaba por não surpreender. Digamos que é mais a consequência natural da escassez de praticantes, clubes e equipas.

Mas, mesmo com um cenário teoricamente desfavorável, a formação de sub-14 masculinos está a brilhar em Albufeira. Tanto que um percurso com cinco triunfos (perante Bragança, Viana do Castelo, Coimbra, Vila Real e Madeira) contra apenas uma derrota (com Castelo Branco, após prolongamento) já vale a subida à divisão principal em 2019 e, ao mesmo tempo, a obtenção de uma das melhor classificações de sempre de uma seleção de Viseu na Festa (será, na pior das hipóteses, nona, quando o melhor registo até agora é o oitavo lugar dos sub-16 masculinos, em 2010).

Problemas já a seguir...

Mas, entre a satisfação normal de quem sabe o quão improvável era este desempenho há uns anos, o técnico João Neto admite que se há dados positivos, também é preciso prever o que irá acontecer de negativo já no próximo ano, quando outra equipa, menos qualificada, jogará a primeira divisão com as associações mais poderosas. "Estamos muito satisfeitos, mas igualmente conscientes de que este desempenho e resultado não reflete a valia média do basquetebol no nosso distrito. Precisamos de mais... tudo. Jogadores, clubes, equipas e até treinadores com qualidade. Somos algo fechados nesse aspeto e necessitamos de aprender com os mais fortes. Depois há também que combater a questão da cultura ou a falta dela, quando quase tudo gira em torno do futebol. O que sabemos, para já, é que a geração que vem a seguir não tem este nível e por isso irá ter enormes problemas. Temos, antecipadamente, de aceitar isso", resume.

Mas, para já, o momento é de festa. "Isto pode ser, de facto, a tal luz ao fundo do túnel. O que eles conseguiram pode ser uma enorme motivação para o futuro deles, mas também para os outros, os que já começaram e os que, ainda de fora, já sabem que é possível fazer certas coisas a nível nacional. É provável que muitos pretendam entrar na onda positiva", declara, como que desejando acertar na previsão.

Apoio forte

A prova de que os bons resultados ajudam é que, sabendo que a equipa tinha algumas ambições, os familiares se deslocaram em peso ao Algarve. E se os miúdos não se cansam de correr, os mais velhos não deixam de gritar nas bancadas.

Gumirães alimenta equipa ganhadora

Com uma equipa constituída na sua grande maioria por jogadores do Gumirães (são dez, a que se juntam dois do Bola Basket), é este clube da cidade de Viseu quem mais alimenta a Associação nesta edição da Festa. A coletividade tem vindo a crescer nos últimos tempos e já consegue estar em lugares de destaque, esta época, no Nacional (Zona Norte) de sub-14 masculinos. "Essa equipa chega a ter mais de 100 pessoas nos seus jogos. Na nossa realidade é um número muito interessante", diz João Neto.

Por Luís Avelãs
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Festa do Basquetebol

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.