Década de novas conquistas

Portugal cresce em várias modalidades a nível internacional com cada vez mais títulos, chegando ao topo em diferentes competições nesta década que terminou

• Foto: Lusa

O ano de 2019 ficou marcado no desporto português pela vitória de Jorge Fonseca no Campeonato do Mundo de Judo, que teve lugar em Tóquio, sendo que Portugal deu assim entrada numa nova década com várias conquistas na bagagem. É que várias foram as modalidades a chegar aos lugares de pódio entre 2010 e 2019 em várias competições, com destaque, obviamente, para os resultados obtidos nos Jogos Olímpicos.

Em 2012, em Londres, a dupla formada por Fernando Pimenta e Emanuel Silva conquistou a medalha de prata na categoria K2 da canoagem, dando esperanças para uma década que viu a canoagem impor-se como uma das principais modalidades da comitiva portuguesa. Na verdade, ao longo da última década, a canoagem foi mesmo a modalidade que mais medalhas arrecadou entre Jogos Olímpicos, Campeonatos da Europa e Campeonatos do Mundo. No total, os atletas da canoagem conseguiram amealhar 44 medalhas, com Fernando Pimenta a destacar-se no grupo devido ainda nove medalhas (três de ouro e outras tantas de prata e bronze) em Mundiais e 16 (cinco de ouro, cinco de prata e seis de bronze) a nível europeu.

Outra modalidade em destaque durante a década foi o ténis de mesa, que a partir de 2014 passou a ter um grande crescimento. Nesse ano, Portugal sagrou-se campeão europeu por equipas no Campeonato da Europa realizado em Lisboa e conseguiu a conquista de várias medalhas, feito que foi depois replicado no Europeu de 2015, em Baku.

Modalidades com maior sucesso desde 2010 (Olímpicos)

Já se olharmos ao judo, Telma Monteiro destaca-se claramente como a atleta mais consagrada. A judoca, de 34 anos, venceu uma medalha de prata no Mundial de 2014, além de ter conseguido ainda levar para casa oito medalhas em Campeonatos da Europa, repartidos pela provas continentais que tiveram lugar em 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2018 e, por fim, em 2019. Ainda assim, a maior conquista desta década por parte de Telma foi mesmo a medalha de bronze que alcançou nos Jogos Olímpicos’2016. No Rio de Janeiro, a judoca conseguiu a sua primeira medalha nos Jogos e a última, até agora, de Portugal.

De resto, nesta década Portugal não passou de uma medalha conquistada em cada edição dos Jogos Olímpicos. Já para Tóquio’2020, a previsão do Comité Olímpico de Portugal (COP) passa por um total de 92 atletas lusos presentes na competição, sendo que as metas passam pela conquista de um ou duas medalhas.

No que diz respeito aos paralímpicos, Portugal tem tido boas prestações nos Jogos Paralímpicos e já conquistou 92 medalhas, com atletismo (53), boccia (26) e natação (9) a evidenciarem-se no lote. Na última década, a comitiva amealhou 12 medalhas nos Jogos e em Tóquio a comitiva portuguesa terá como um dos objetivos chegar a um total de 100 medalhas ganhas por Portugal nos Jogos Paralímpicos. Tóquio pode trazer novos feitos...

Modalidades com maior sucesso desde 2010 (Paralímpicos)

Metas altas neste novo ano

Depois de uma década repleta de triunfos, o novo ano traz igualmente grandes expectativas, já que irão ter lugar os Jogos Olímpicos, em Tóquio. A capital do Japão recebe a competição e as metas são altas.

O Comité Olímpico Português aponta como objetivos levar entre 70 e 80 atletas para a competição, tal como sucedeu nas edições anteriores dos Jogos. A canoagem acaba por ser a modalidade na qual estão depositadas as maiores esperanças, sendo que o objetivo passará por arrecadar no mínimo duas medalhas nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Recorde-se que a edição deste ano dos Jogos vai contar com várias novidades. Ora, escalada, skate, surf, beisebol, softebol e karaté passam a ser tidas como modalidades olímpicas de forma a cativar um público diferente e sobretudo mais jovem. A organização teve a ideia de implementar estas modalidades para que seja possível alcançar uma nova geração de apaixonados por desporto, algo que outras modalidades como o halterofilismo ou luta greco-romana não conseguem. Essas acabam por dizer pouco ao novo público e daí surgiu a implementação de novas variantes.

Comitiva conta 33 atletas a seis meses dos Jogos

Com a década terminada, as várias modalidades portuguesas viram atenções para os Jogos Olímpicos de 2020 e, para já, estão 33 atletas apurados. O atletismo e a canoagem de velocidade são as modalidades mais representadas, com seis elementos em cada. Segue-se a natação pura, com cinco elementos com o passaporte confirmado para Tóquio, seguidos da modalidade equestre, que apresenta quatro atletas apurados. Recorde-se que os Jogos Olímpicos arrancam a 24 de julho deste ano e serão disputados até 9 de agosto.

FACTOS E NÚMEROS

OLÍMPICOS. Nesta década, Portugal alcançou a medalha de prata com a dupla Fernando Pimenta – Emanuel Silva em Londres’2012 e viu Telma Monteiro chegar ao pódio com a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos’2016, no Rio.

CRESCIMENTO. Se em 2012, nos Jogos de Londres, Portugal participou com 77 atletas, número idêntico ao registado em Pequim’2008, já em 2016, no Rio de Janeiro, a comitiva lusa fez-se representar por 92 atletas. Um crescimento nestes quatro anos. Em Tóquio o total de 92 não deve ser repetido.

quase centenário. Portugal prepara-se para estar representado pela 11.ª vez nos Jogos Paralímpicos e, em Tóquio, a comitiva portuguesa pode chegar às 100 medalhas conquistadas. Para já, leva 92 no histórico.

PRESENÇA HABITUAL. A judoca Telma Monteiro esteve consecutivamente presente em Atenas’2004, Pequim’2008, Londres’2012 e Rio de Janeiro’2016, onde conquistou uma medalha.

Por Filipe Balreira
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fazemos campeões

Teodoro Cândido: «Na cadeira esqueço tudo»

Aos 66 anos, Teodoro não se cansa. Descobriu o desporto adaptado no sofá durante “a vida de reformado”. Depois disso nunca mais parou: andebol, basquetebol, ténis de mesa, vela... e não quer ficar por aqui

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.