Manny Pacquiao propõe multas e até penas de prisão a quem cuspir nas ruas das Filipinas

Proposta do boxeur, que é senador no país, passa por travar a propagação do coronavírus

• Foto: Getty Images

Para lá de ser um dos mais conceituados boxeurs do Mundo, Manny Pacquiao tem também uma carreira bem sucedida na política das Filipinas, país no qual é um dos elementos do Senado nacional. E foi nessa condição que recentemente submeteu na semana passada uma proposta para aprovação, na qual propõe que as pessoas que sejam apanhadas a cuspir nas ruas sejam alvo de multas e até de penas de prisão.

"Considerando a gravidade da situação, há uma necessidade urgente de instituir uma medida preventiva para travar a propagação desta doença que se tornou numa emergência de saúde global. Esta proposta não só previne a propagação deste coronavírus, mas também de outras doenças contagiosas", pode ler-se na proposta apresentada pelo senador, que prevê o agravamento das multas caso o cidadão em causa seja recorrente.

À primeira vez que for apanhado, o infrator será multado em 5 mil pesos filipinos (88 euros), ao passo que em caso de reincidência a coima sobe para o dobro: 10 mil pesos filipinos (176 euros). Caso o mesmo cidadão seja apanhado uma terceira vez, aí a punição é mais severa: 50 mil pesos filipinos (880 euros) e uma pena de prisão de até seis meses.

Noutro sentido, Manny Pacquiao, de 41 anos, foi também notícia por ter adquirido 50 mil kits para testes de Covid-19 nas Filipinas, um país que conta com 187 casos e 12 mortes e que há já mais de uma semana se encontra em estado de emergência de saúde pública.

Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Coronavírus

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.