Acusação pede aumento da pena de prisão de Pistorius

Pelo assassínio da sua noiva Reeva Steenkamp

• Foto: Reuters

O Ministério Público sul-africano pediu o aumento da pena de prisão do atleta Oscar Pistorius dos seis anos a que foi condenado pelo assassínio da sua noiva, Reeva Steenkamp, para os 15 anos.

A acusação classificou de "escandalosamente leve" a pena de Pistorius, considerando não existirem atenuantes que justifiquem uma sentença menor do que a mínima contemplada na lei sul-africana para a acusação de assassínio.

A procuradora Andrea Johnson apresentou os seus argumentos perante o Supremo Tribunal de Recurso.

Johnson recordou que Pistorius disparou quatro vezes, que era uma pessoa treinada, não vulnerável e falou de brutalidade no momento de cometer o assassínio, além de questionar que sinta verdadeiro arrependimento.

O tribunal também ouviu a defesa, liderada pelo advogado Barry Roux, que voltou a argumentar que o atleta disparou por medo e que não tinha na altura as próteses que substituem as suas pernas, amputadas quando era criança.

A audiência de hoje dá início a um processo em que a justiça sul-africana deverá decidir se revê uma segunda vez a sentença de Pistorius.

O atleta foi condenado a cinco anos de prisão em outubro de 2014 e, depois de um primeiro recurso da acusação, a pena foi aumentada para seis anos em 2016.

Pistorius, que não esteve presente na audiência, faz 31 anos este mês. Na madrugada de 14 de fevereiro de 2013 matou a sua noiva na sua casa em Pretoria, ao disparar quatro vezes através da porta fechada da casa de banho, alegando pensar que no local se encontrava um assaltante.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.