Altice vai recorrer da multa de Bruxelas

Comissão Europeia aplicou coima de 124,5 milhões por controlo antecipado da PT

A Altice vai recorrer da coima aplicada por Bruxelas de 124,5 milhões de euros por ter implementado a operação de compra da PT antes de aprovada. 

"A Altice discorda totalmente com a decisão da Comissão e, em particular, considera que este caso difere do investigado em França em relação à Numéricable/SFR/Virgin, no qual a Altice optou por não contestar as alegações contra si", diz a empresa francesa em comunicado citado pelo Negócios.

Na opinião da Altice, o acordo com a Oi deu ao grupo francês o direito de consultar matérias específicas da PT Portugal antes da implementação da compra, e foi "de acordo com as práticas de fusões e aquisições estabelecidas".

O grupo francês diz mesmo que o processo de investigação da Comissão traz sérias consequências para as companhias europeias, já que considera que os elementos da Comissão que constam no processo não determinam o poder de influência que é alegado por Bruxelas. A Altice diz mesmo que os seus direitos foram violados em vários aspectos durante as investigações de Bruxelas.

"Esta decisão estabelece também um precedente, que terá impacto em futuras transacções de fusão e aquisição na União Europeia".

Por isso garante que vai recorrer da decisão para o Tribunal Europeu, pedindo que a decisão seja totalmente anulada ou, no mínimo, que a sanção seja reduzida "significativamente".

Conclui dizendo que esta decisão não tem impacto na compra da PT Portugal.

Autor: Negócios

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0