Governo português pagou 9,3 milhões de euros à China por 500 ventiladores

António Costa diz ainda que "até agora não faltou nada aos hospitais e não é previsível que falte"

Antonio Costa
Antonio Costa

O primeiro-ministro, António Costa, está tranquilo em relação aos meios disponíveis na área da Saúde em Portugal para enfrentar a pandemia de Covid-19 em Portugal. "Até agora não faltou nada aos hospitais e não é previsível que falte", disse durante uma entrevista à TVI. Portugal está em estado de emergência desde as 00h00 de quinta-feira, até às 23h59 de 2 de abril.

"Houve já um reforço de mil médicos e 1800 enfermeiros, um reforço da capacidade de resposta da linha de Saúde 24", disse o primeiro-ministro, sob as condições existentes para enfrentar a pandemia. Segundo o chefe do Executivo, foram pagos 10 milhões de dólares (9,3 M€) para adquirir 500 ventiladores à China, que chegarão progressivamente até 14 de abril. António Costa expressou ainda a sua convição que "não se vai atingir o ponto de rutura" dos meios. "No pior dos cenários, com a capacidade que temos, nunca perderemos o controlo da situação", garantiu.

"É preciso ter consciência da emergência que estamos a enfrentar e evitar o pânico generalizado", apelou o primeiro-ministro, lembrando que existem autoridades de saúde "que estão a seguir as melhores práticas". Costa reforçou ainda que as autoridades competentes esperam o "pico em meados de abril e o final da primeira onda em finais de maio".

Portugal tem 23 mortes associadas ao vírus da covid-19 confirmadas, mais nove do que no domingo, e 2.060 pessoas infetadas, segundo o boletim desta segunda-feira da Direção-Geral da Saúde.

Estão confirmadas nove mortes na região Norte, cinco na região Centro, oito na região de Lisboa e Vale do Tejo e uma no Algarve, revela o boletim epidemiológico com dados referentes até às 24h00 de domingo.

Das 2.060 pessoas infetadas pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), a grande maioria (1.859) está a recuperar em casa, 201 estão internadas, 47 das quais em Unidades de Cuidados Intensivos. De acordo com os dados da DGS, há mais 460 casos (22,3%) confirmados de infeção com o novo coronavírus, que provoca a doença covid-19, do que no domingo.

O novo coronavírus já matou pelo menos 16.146 pessoas em todo o mundo desde seu surgimento em dezembro, de acordo com dados recolhidos até às 19h00 desta segunda-feira pela agência AFP a partir de fontes oficiais. Segundo os dados, mais de 361.510 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados em 174 países e territórios desde o início da epidemia.

Por Sábado
5
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.