António Costa: «Queremos ter Natal»

Primeiro-ministro ressalva que "é possível ir às compras em segurança, desde que as regras sejam cumpridas"

• Foto: Lusa

Apesar das restrições em vigor, como o dever cívico de recolhimento, o primeiro-ministro António Costa apelou ao consumo, ressalvando que "é possível ir às compras em segurança, desde que as regras sejam cumpridas". 

"Queremos ter Natal, e um Natal tão parecido como as nossas tradições nos foram ensinando a ter. É um momento de compras. E é muito importante que, para que tudo corra, bem evitemos aglomerações", destacou António Costa, ressalvando o objetivo da campanha preparada em conjunto com as associações de comércio é alargar o período das compras de Natal, de forma a evitar aglomerações nas lojas em dezembro. 

A poucos dias de ser declarado um novo Estado de Emergência, que segundo Costa vai ser proposto pela Assembleia da República e autorizado pelo Presidente da República, o primeiro-ministro concluiu que "vamos ter de nos habituar a esta situação".

"Sempre que a pandemia permitir, as regras vão ser aliviadas. Sempre que a pandemia exigir, as regras serão agravadas. Ter capacidade de adaptação é a única forma que temos para viver este período", concluiu. 

Por Negócios
2
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias