Aprovado salário mínimo de 635 euros no Estado

Progressões podem anular aumentos

Maria Manuel Leitão Marques
Maria Manuel Leitão Marques

O Governo aprovou esta quinta-feira em Conselho de Ministros o diploma que estabelece o valor de 635,07 euros como a remuneração base mínima na administração pública.

Na conferência de imprensa posterior ao Conselho de Ministros, a ministra da Presidência começou por dizer que esta subida "não prejudica a progressão na carreira de ninguém", mas a avaliar pelas explicações que deu depois aos jornalistas a progressão pode nalguns casos anular o aumento.

A questão coloca-se por exemplo, para um funcionário público que recebesse em dezembro o anterior salário mínimo nacional (580 euros) e que tivesse ainda acumulado dez pontos na avaliação de desempenho. Passa para os 635 euros devido ao aumento salarial e para os 685 euros devido à progressão? 

É esta a questão que está a ser discutida há vários meses entre o Governo e os sindicatos da administração pública. 

Maria Manuel Leitão Marques respondeu que a progressão se aplica antes do aumento, o que na prática significa que este funcionário ficará estacionado nos 635 euros, sem novo salto remuneratório.

Neste caso, a progressão "ocorre primeiro do que o aumento salarial", disse a ministra, sublinhando no entanto que nem todos os casos são iguais.

A ministra também disse, por outro lado, que os funcionários que tenham atualizações não perdem os pontos, o que sugere que poderão ter progressões no futuro.

"O que estou a dizer é que este aumento é uma atualização salarial, nunca prejudicará nenhum trabalhador na sua progressão. Portanto, não é tratado como uma valorização salarial. Quem conhece o sistema de valorizações salariais sabe que há muitos casos onde essas valorizações limpam os pontos. Não é este o caso".

As explicações dadas pela ministra da Presidência foram relativamente sintéticas, numa conferência de imprensa onde não esteve qualquer responsável do Ministério das Finanças. 

Autor: Negócios

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.