Atacante de Toronto acusado de dez homicídios em primeiro grau

Primeiro-ministro do Canadá exclui como um ato terrorista o atropelamento

• Foto: Reuters

O atacante de Toronto foi acusado, esta terça-feira, de dez homícios em primeiro grau e 13 tentativas de homicídio depois de ser ouvido em tribunal a primeira vez após o atropelamento em massa que fez uma dezena de vítimas mortais e 16 feridos, cinco dos quais em estado grave. 

Antes de ser conhecida a acusação, o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, exclui como um acto terrorista o atropelamento. "A investigação prossegue mas é muito claro que não há ligação com a segurança nacional", afirmou Trudeau durante uma conferência de imprensa em Otava. O primeiro-ministro acrescentou que "vai levar tempo" a entender as causas que motivaram o suposto autor, Alek Minassian, detido pouco depois, a decidir atropelar dezenas de pessoas na principal artéria de Toronto.

As pessoas que o conheciam descreviam-no como um homem de 25 anos sem amigos próximos, pouco social e aparentemente inofensivo. De acordo com o seu perfil da rede social LinkedIn, o suspeito será estudante de Seneca College, em North York, Toronto onde aconteceu o atropelamento. Alek, natural de Richmond Hill, em Ontário, era estudante de Informática, tendo programado várias aplicações para telemóveis, segundo a estação televisiva canadiana CBC.

Autor: Sábado

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0