Banco de Portugal aplicou coimas de 694 mil euros no primeiro trimestre

Instituição comandada por Carlos Costa instaurou 34 processos de contra-ordenação e tomou decisão sobre 30

Entre janeiro e março deste ano, o Banco de Portugal instaurou 34 processos de contra-ordenação e tomou decisão sobre 30, revela o relatório sobre a atividade sancionatória emitido esta terça-feira, escreve o Negócios.

O número de processos instaurados compara com 23, no último trimestre do ano passado, e 54 no período homólogo.

Dos 30 processos decididos, 11 respeitam a infracções de natureza comportamental, 10 respeitam a infracções a deveres relativos à prevenção do branqueamento de capitais e do financiamento do terrorismo e 9 respeitam a infracções de natureza prudencial.

Segundo a autoridade liderada por Carlos Costa, no contexto das decisões proferidas foram aplicadas oito admoestações e coimas que totalizaram 694.500 euros dos quais 566.000 suspensos na sua execução.

Este valor mais que duplica o montante das coimas aplicadas nos três meses anteriores (336.500 euros), sendo três vezes superior às coimas do primeiro trimestre de 2017 (230.000 euros).

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0