Barcelona: jovem que estava desaparecida é a segunda vítima mortal portuguesa

Avó também morreu no atentado

• Foto: EPA

Confirmou-se o pior cenário. A jovem que estava desaparecida é a segunda vítima mortal portuguesa no atentado de Barcelona. A rapariga, de 20 anos, estava com a avó, de 74, que também morreu.

O Presidente da República disse ter sido com "profundo pesar" que soube da confirmação da segunda vítima mortal portuguesa no "ignóbil" atentado de Barcelona, Espanha, que ocorreu na quinta-feira, renovando as condolências "à família tão duramente atingida".

"Foi com profundo pesar que tomei conhecimento da confirmação da segunda vítima mortal portuguesa no ignóbil atentado de Barcelona. Renovo as minhas sentidas condolências à família tão duramente atingida, em meu nome próprio e da Nação portuguesa", lê-se numa mensagem do chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, divulgada na página da Internet da Presidência da República.

O primeiro-ministro, António Costa, confirmou que a rapariga de 20 anos que estava desaparecida após o atentado terrorista de quinta-feira em Barcelona, Espanha, é a segunda vítima mortal portuguesa.

"Queria mais uma vez apresentar condolências à família e sinalizar que isto demonstra bem como a ameaça é de facto uma ameaça global, não só porque pode surgir em todo o sitio como também pode atingir qualquer um. Mesmo não sendo na nossa terra, é também no sítio onde estamos em férias, em turismo, em trabalho", afirmou António Costa, que falava aos jornalistas em Vila Real, durante uma visita ao dispositivo de prevenção e combate a incêndios.

O primeiro-ministro obteve confirmação do falecimento da segunda vitima portuguesa nos ataques de Barcelona, através do secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, que se encontra na capital catalã. A jovem agora identificada era neta da primeira vítima mortal portuguesa, uma mulher de 74 anos, residente em Lisboa.

António Costa adiantou ainda que já falou ao telefone com o filho da primeira vítima mortal, que é também pai da jovem agora identificada, a transmitir as suas condolências.

Espanha foi alvo na quinta e na sexta-feira de dois ataques terroristas, em Barcelona e em Cambrils, Tarragona, que fizeram 14 mortos e 135 feridos, 17 dos quais encontram-se em estado crítico.

O ataque de Barcelona, em que uma furgoneta avançou sobre a multidão nas Ramblas, grande avenida do centro da capital catalã, matando 13 pessoas, foi reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Fora de Campo

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.